Como tudo começou

17/04/08

MOITA FLORES FALA SOBRE MULHERES




A mulher aparece nas revistas, jornais, livros, pelas mais variadas razões e não serei eu que vou aqui explorar e comentar todos os motivos que levam a que assim aconteça. Mas, esta semana, ao pegar na “TV 7”, chamou-me a atenção a entrevista dada pelo Dr. Francisco Moita Flores, actual Presidente da Câmara de Santarém, pessoa igualmente conhecida pelo seu passado ligado à P.J. e, ainda também, por ter escrito obras que se transformaram em telenovelas de sucesso.

A sua foto aparece rodeada da legenda ”GOSTO MUITO DE MULHERES” e, depois de ler toda a entrevista, achei que haveria assunto para escrever este pequeno apontamento.
Neste momento sinto já o universo masculino a sorrir ironicamente, achando que uma confissão destas é, por demais, vulgar e corrente, ouvir-se!...

Mas, faço desde já uma destrinça, porque o espírito da frase, vai num sentido diferente da primeira leitura que dela se faça e, para o perceberem, nada melhor que ouvir as próprias palavras de Moita Flores.

Questionado pelo facto de a maioria das suas obras ser sobre mulheres, respondeu justamente com a dita frase, acrescentando porém, rindo, que…no bom sentido.
Nomeados então três dos títulos de obras suas, Ballet Rose, A Ferreirinha e agora mais recentemente Luísa de Gusmão, quem o entrevistava, perguntou-lhe então, o que tanto o atraía no tema? E a resposta foi a seguinte:

Em primeiro lugar, comecei a dedicar-me ao universo das mulheres, por razões de índole antropológica. Depois, porque me chateia muito a forma como são tratadas na ficção. E, por fim, porque é um universo mágico. Julgo que se o mundo fosse governado por mulheres seria muito melhor. As mulheres são seres profundamente ricos e inteligentes”.

É ou não é agradável, leitoras, ouvir palavras destas proferidas por um homem? Digamos-lhe todas um “BEM HAJA” e façamos o propósito de corresponder sempre ao bom conceito que ele e a maioria dos homens, felizmente, fazem de nós.

Em relação aos restantes que eventualmente pensem o contrário…sugiro que esqueçam e sigam em frente!

M.A

6 comentários:

Anónimo disse...

Francisca
Haja alguém que nos dê o valor! Quando estava no activo, um colega dizia que as mulheres só serviam para cozer meias e cuidar dos filhos. Era considerado uma grande inteligência, mas na opinião que tinha das mulheres era completamente irracional.Felizmente, também, conheci outros com uma opinão idêntica à de Moita Flores. Mulheres; para a frente sem complexos...

M.A.R. disse...

Atenção, Francisca, que o meu propósito ao trazer este apontamento não é fomentar qualquer desafio Benfica-Sporting. Atitudes extremadas sempre existiram e ninguém acaba com elas de um dia para o outro...

Fatima disse...

Bom meninas,depois de tanto elogio, ninguém nos vai aguentar hoje...
Se não fosse o temporal, andavámos aí todas na rua a gritar aos 4 ventos que somos as maiores.....

António Inglês disse...

Boa noite Fátima

Cá estou como prometido. Não venho só para lhe dizer: olá amiga, gostei muito do seu cantinho e quando puder vá ao meu.... etc etc etc...
Estou cá porque quero e porque.... sim!
Eu sou assim mesmo. E não me esqueço que estou a falar com uma mulher do Norte!
Quanto ao comentário que deixou no meu espaço, sobre uma outra fábrica de louça na Meadela, quero dizer-lhe que mais fábricas por la´existem e eu gosto muito da louça de Viana, que não é bem a louça da Viana Grés.
Gosto porém da Vianagrés por razões familiares e quis de alguma forma transmitir aos meus primos que estou cá em baixo, mas lembro-me sempre muito deles... Deles e tudo o que diz respeito ao "nosso" Alto Minho, não é assim Fátima?
Em relação à postagem que aqui está feita, sobre Moita Flores falando de mulheres, quero dizer-lhe que subscrevo por baixo o que ele diz, mas tenho de ressalvar uma afirmação feita por Moita Flores na resposta que foi transcrita.
É que dizer que gostaria que o mundo fosse governado por mulheres é o mesmo que falar de venda nos olhos... Então não são mesmo as mulheres que governam o mundo? Ora pense bem Dr. Moita Flores, pense bem...
Não será que o Dr. se deita com as suas ideias e se levanta com as ideias de sua mulher?
Vá.... confesse lá... toca a todos...
Ele não vai ler esta postagem, digo eu não sei, mas se o fizer acredito que me dê razão.
E quem disser o contrário é só para não ficar mal na fotografia...
Desejo-lhe um resto de semana intenso e bem passado, na companhia dos seus.
Havemos de falar mais sobre as coisas que nos ligam, seguramente.
Um abraço
António

Brancamar disse...

Olá Fátima,
Já por aqui passei duas ou três vezes estes dias, mas só hoje pude comentar. Às vezes porque estou a dormir e é muito tarde, outras porque não estou por aqui e o tempo voa.
Hoje propus-me conhecer melhor o tru blog.
Hei-de voltar. Gostei imenso deste texto sobre o Moita Flores. É um homem que sempre gostei de ouvir e por isso retribuo-lhe o elogio: com homens como ele o mundo estava melhor. No fundo temos que unir as sensibilidades inteligentes, flexíveis e humanas de ambos os sexos e sabernos escolher os nossos representantes.
Já estou a cair em cima das teclas.
Voltarei mais fresquinha.
Beijinhos

Anónimo disse...

Francisca
Amélia, não tenha receio, não vou aqui disputar um duelo de sexos. Os homens e as mulheres merecem, na minha opinião, todo o respeito, cada um tem o seu espaço na sociedade. Espaço esse que sem um ou sem o outro o mundo não existia.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização