Como tudo começou

31/01/12

O MONDEGO

Foi na instrução primária que, nas aulas de geografia, nos ensinam que o rio Mondego nasce na Serra da Estrela e vai desaguar na cidade da Figueira da Foz. É o nosso 5º. rio mais importante e o primeiro que tem o seu percurso só em território nacional.

Eu já tive oportunidade de estar na sua nascente, em Porto das Mós, no concelho de Gouveia e impressiona, pensar como aquele insignificante fio de água que brota da rocha, depois de um percurso de 234 Klm se transformou e o vamos encontrar com aquela imponência, na Figueira da Foz, no seu encontro com o mar.

Mas, se hoje falo dele aos nossos leitores é apenas em jeito de apresentação do vídeo que lhes trago. Foi-me enviado por um amigo e, para além da qualidade que lhe encontrei logo que vi as primeiras imagens, foi-me também agradável pensar que o seu autor é um português, de nome Daniel Pinheiro. Este foi o projecto final da sua licenciatura do mestrado que fez em Produção de Documentário sobre Vida Selvagem, na Universidade de Salford e que veio a ser distinguido com Distinção. As filmagens foram feitas em Maio e Junho de 2011 e focam variados aspectos da fauna e flora existentes nas suas margens, ao longo dos locais por onde o Mondego foi passando.

Quando o leitor ou leitora clicarem aqui vão, como eu, deliciarem-se com um vídeo de qualidade impar e, se não se esquecerem de ligar o som, desfrutarão, também, de um fundo musical perfeitamente adaptado às imagens.
(Imagem de abertura retirada da Net)
Até breve.
M.A.

29/01/12

O HOTELEIRO NOVAYORKINO

O gerente geral de una cadeia hoteleira novayorkina viajou pela segunda vez para Seul no intervalo de um ano; ao chegar ao hotel onde devia hospedar-se foi recebido calorosamente com um "Bienvenido nuevamente señor, que bueno es verlo una vez más en nuestro hotel". Duvidando de que o recepcionista tivesse tão boa memória e, surpreendido pela recepção, decidiu que - no seu retorno a New York- imporia igual sistema de tratamento ao cliente na cadeia hoteleira que administrava. No seu regresso convocou e reuniu todos os seus gerentes pedindo-lhes para desenvolver uma estratégia ad-hoc para tal pretensão.


Os gerentes decidiram implementar um software de reconhecimento de rostos, base de dados actualizada dia a dia, câmaras especiais, com um tempo de resposta em micro segundos, assim como a pertinente formação dos empregados, etc.,cujo custo aproximado seria de 2.5 milhões de dólares.

O gerente geral descartou a ideia devido aos elevados custos. Meses depois, na sua terceira viagem a Seul, tendo sido recebido da mesma maneira, ofereceu uma boa gratificação ao recepcionista para que lhe revelasse como o faziam.


O recepcionista disse-lhe então: “Sabe, senhor, temos um acordo com os taxistas do aeroporto; durante o trajecto eles perguntam ao passageiro se já antes se hospedou neste hotel, e, se a resposta é afirmativa, eles, à chegada ao Hotel, depositam as malas do hóspede do lado direito do balcão de atendimento.

Se o cliente chega pela primeira vez, as suas malas são colocadas do lado esquerdo. O taxista é gratificado com um dólar pelo seu trabalho"


AQUI FICA MAIS UM EXEMPLO QUE DEMONSTRA A DIFERENÇA QUE EXISTE ENTRE INTELIGÊNCIA E ENGENHO....
M.A.










27/01/12

Museu da Carris



Pintura de Nunes Amaral
Acrílico s/ tela
2009
100x65 cm

A carris faz parte da história da Cruz Quebrada, pelo que, vale a pena esta visita.
Com o seu Museu, a CARRIS tem o prazer de divulgar ao público as suas memórias e o contributo que ao longo de mais de um século prestou ao crescimento de Lisboa, cidade que se desenvolveu ao ritmo da evolução do seu sistema de transportes públicos.

A existência do Museu assume dois aspectos distintos e complementares. O primeiro visa a constituição de um acervo patrimonial que permite, através de objectos considerados de valor histórico-documental, assegurar um conhecimento global e actualizado da Empresa e o segundo a exposição e a divulgação do património procurando, a nível externo, contribuir para o exercício de uma função social através do desenvolvimento cultural da colectividade, consolidando a imagem da empresa junto do público e, a nível interno, potenciar a realização humana e profissional dos seus efectivos através do fortalecimento da sua consciência profissional, obtido por um conhecimento cada vez mais aprofundado da Empresa.

O Museu da Carris possibilita ao visitante a realização de uma viagem no tempo, através de documentos e objectos postos à sua disposição: relatórios, fotografias, uniformes, títulos de transporte, equipamento oficinal, eléctricos, autocarros...

VENHA VIAJAR NA HISTÓRIA
MUSEU DA CARRIS
Rua 1º de Maio, 101 - Lisboa
Tel: 213 613 087

Actividades disponíveis para grupos, mediante marcação prévia:
Visitas guiadas | M/0 | 2€
Visita - Jogo | 4-14 anos | 2,5€
Ateliers | 4-14 anos |

fc

25/01/12

O DIREITO AO DELÍRIO de Eduardo Galeano


«Que tal começarmos a exercer o direito de sonhar?
Que tal se delirarmos um pouquinho?»


Eduardo Hughes Galeano é um jornalista escritor uruguaio, nascido em 3 de Setembro de 1940, em Montevideu. Para os leitores se inteirarem de quem ele é realmente, peço-lhes que cliquem aqui e terão, de imediato, acesso à sua biografia.
A nossa intenção hoje é, trazer-vos um magnífico texto, intitulado “O DIREITO AO DELÍRIO” precisamaente na voz do seu autor, o que, quanto a nós o valoriza mais.
Com o habitual convite para clicardes aqui, tereis acesso ao vídeo que nos levou a escrever este apontamento. Deixo-vos para verdes, ouvirdes, reverdes e…voltardes a ouvir de novo este belíssimo escrito e, no final,  por certo,  ficareis a reflectir sobre ele durante algum tempo. Oxalá seja tanto do vosso agrado como foi do nosso...

Até breve.
M.A.

23/01/12

Lenda da Aldeia Histórica de Castelo Mendo - O Monstro e o Ermitão


Esta é uma lenda popular que se crê ter surgido para explicar o estranho ritual que durou séculos: todos os anos a população de Castelo de Mendo enviava à Festa da Senhora do Sacaparte um grupo de rapazes nus da cintura para cima. Durou até ao dia em que um Bispo muito severo, proibiu tais praticas. Mas se hoje, desse ritual, restam apenas memórias, ainda se conta a lenda do monstro e do ermitão…
Há muitos anos, tantos que já se perdeu a memoria, o povo de Castelo de Mendo vivia aterrorizado, porque sempre que chegava a Primavera, desaparecia alguém sem deixar rasto. O primeiro a desaparecer foi o rapaz mais bonito da terra. Muito se disse, muito se pensou e especulou sobre o assunto, mas o certo é que do rapaz nem sinal. Durante todo o ano se tentou, em vão, saber do paradeiro do rapaz e para pasmo geral na Primavera seguinte o caso repetiu-se e voltou a repetir-se nas Primaveras que se lhe seguiram. Sempre que chegava a Primavera, desaparecia um rapaz. De modo que em vez de se alegrarem com a chegada do bom tempo, os habitantes da aldeia viviam em pânico. Quem seria o próximo? E apesar de todas as precauções, nada parecia conseguir evitar aqueles estranhos desaparecimentos. Já em desespero, resolveram, consultar um ermitão que vivia a muitas léguas dali. Talvez ele com toda a sua sabedoria soubesse o que fazer. Demoraram alguns dias ate o encontrarem e quando finalmente o avistaram, parecia que o homem sabia da sua vinda porque lhes dirigiu estas palavras:
Nestas terras por azar
Anda um monstro traiçoeiro
Ai de quem ele avistar
Que o engole logo inteiro

Para este mal acabar
Oiçam-me bem esta rima
Dezoito moços hão-de andar
Nus da cintura para cima

Dado o recado os três homens agradeceram e voltaram para a aldeia. Uma vez lá chegados o povo recebeu com alegria as boas noticias e alguém respondeu falando mais alto que os demais:
 
 Mandar moços seminus
À Senhora do Sacaparte
Se essa é a solução
Pois lá irão!

E foram. Nesse ano e nos que se seguiram durante séculos e séculos. Do monstro nunca mais se ouviu falar mas também nunca ninguém duvidou do ermitão. E a tradição ainda hoje se cumpriria não fosse a ordem de um bispo que não achou graça a esta pratica e a proibiu!

 o que aqui aprendemos....

fc

21/01/12

RECICLAR O PLÁSTICO



Neste momento já todos vamos tendo a noção da importância que tem a selecção do lixo que produzimos e da vantagem do seu encaminhamento para os recipientes destinados às diferentes matérias que o compõem. Talvez as crianças tenham sido dos elementos mais eficientes nas campanhas efectuadas , já que nas escolas, isso lhes foi incutido desde tenra e, em casa, elas procuraram passar a palavra aos familiares.


Mas, no que se refere aos sacos de plástico, daquele tipo dos usados nos supermercados, quer nas embalagem de legumes, carnes peixes, etc. quer dos que depois são fornecidos na altura do pagamento nas caixas é que a reciclagem parece ser, ainda, de uma difícil solução.


Milhares de toneladas destes sacos, acumulam-se, diariamente no meio ambiente, causando um enorme prejuízo. Diz-se mesmo que cada saco destes leva cerca de 50 anos a decompor-se, se não for encaminhado para uma reciclagem.


Este curto apontamento sobre tal assunto foi motivado pelo facto de nos ter chegado às mãos o vídeo que hoje mostramos e, que queremos partilhar convosco.
video

 
É sempre de louvar que, alguém, por certo igualmente preocupado com esta poluição, colocasse a imaginação a funcionar e disso resultasse algo tão proveitoso, como o que o vídeo apresenta.


Esperamos que muitas outras ideias surjam com o fim de preservar o ambiente e proporcionar, cada vez mais, o bem estar futuro da humanidade.
Até breve leitores.
M.A.

19/01/12

MÁXIMAS SOBRE A VIDA



-A vida é um jogo do qual ninguém se pode retirar levando só os lucros. – André Maurois

-É curioso que a vida, quanto mais vazia mais pesa. Leon Daudi

-Perguntas porque compro arroz e flores? Compro arroz para viver e flores para ter algo para viver. Confúcio

-Há duas maneiras de viver a vida; uma como se nada fosse um milagre e outra como se tudo fosse um milagre. A.Einstein

-O melhor é sair da vida como de uma festa, nem sedento, nem bêbado. Aristóteles

-Todos somos figurantes. A vida é tão curta que não dá para mais. Charles Chaplin

-Viver na terra é caro mas o preço inclui uma viagem grátis ao redor do Sol, em cada ano. Guy de Maupassant

A vida consiste não em ter boas cartas mas em saber jogar bem com as que possui. Josh Billings

-A vida é tão curta e o ofício de viver tão difícil que quando alguém começa a aprender, já está na hora de morrer. Ernesto Sábado

-Se quiseres que algo se faça realmente, encarrega disso uma pessoa ocupada. Prov. Chinês

-Trabalha como se não necessitasses do dinheiro, ama como se nunca te houvessem ferido e dança como se ninguém te estivesse olhando. Eça de Queiroz

-A vida é como uma lenda, não importa que seja longa, mas que seja bem narrada. Lúcio Anneo Séneca

-Todos os homens são feitos do mesmo barro mas não no mesmo molde. Rabindranat Tagore

-As grandes mentes discutem ideias; as médias, coisas; e as pequenas, pessoas. Kalil Gibran Kalil

-Temos que subir a montanha como se fôssemos velhos para chegar a cima como jovens. Confúcio

-A união do rebanho obriga o leão a deitar-se com fome. Prov. Africano

-O tempo que uma pessoa passa rindo é o tempo que ela passa com os deuses. Homero

-Uma vez terminado o jogo, o rei e o peão voltam para a mesma caixa. Dante Alighieri

-No dia em que nasceste todos riam e só tu choravas. Vive de tal modo que quando morreres todos chorem e só tu rias. Prov, persa

-Oxalá vivas intensamente todos os dias da tua vida. Jonathan Swift

Espero que tenham gostado
(Recebido num e-mail)
M.A.






































17/01/12

CARTA ATRIBUIDA A ABRAHAM LINCOLN, ENVIADA PARA O PROFESSOR DE SEU FILHO (a)


Caro professor,

Ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas, por favor, diga-lhe que, para cada vilão, há um herói; que para cada egoísta, há também um líder dedicado; ensine-lhe, por favor, que para cada inimigo haverá também um amigo; ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada; ensine-o a perder mas também a saber gozar da vitória.
Afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso.
Faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros do céu, as flores do campo, os montes e os vales.
Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa; ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos.
Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros; ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram.
Ensine-o a ouvir a todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho; ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram.
Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.
Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço.
Deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.
Ensine sempre a ter fé sublime em si mesmo porque então ele terá fé sublime na humanidade."
Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.
Abraham Lincoln,
1830


(a) - Este texto tem sido inúmeras vezes publicado e atribuído, ao que parece, falsamente, a Abraham Lincoln.
No Blog “Recanto das Letras”(queira clicar aqui para ter acesso a esta informação) encontramos resultados de uma pesquisa que diz justamente isso e, acrescenta  ser o seu autor desconhecido.
No entanto, quem quer que tenha sido o autor da dita carta, pensamos que o leitor encontrará nela conceitos com certo valor e gostará de a ler.
Há, igualmente, vários vídeos com este texto. Clicando aqui poderá ver este, que escolhemos, que tem por fundo musical o incomparável “Amazing Grace”.
M.A


15/01/12

TERERAI TRENT – Uma mulher corajosa e vencedora

Pela televisão, tive hoje oportunidade de conhecer o percurso de vida, incrível, de uma mulher nascida no Zimbabué, num meio rural humilde que, mercê de um esforço hercúleo, estudou, atingindo mesmo um doutoramento.
Perante um exemplo destes penso que qualquer um de nós se envergonha do relevo que dá, tantas vezes, a alguns pequenos contratempos surgidos no nosso dia a dia.
Tererai Trent nasceu numa aldeia onde estava vedado às raparigas o ir à escola. Em vão ela pediu ao pai que a deixasse ir à escola, nem que fosse um dia só! Mesmo assim aprendeu a ler, sozinha, pelos livros do irmão. Era também ela que fazia a este os trabalhos de casa até que isso foi descoberto pela professora.
Aos 11 anos o pai casou-a e, aos 18, já mãe de três filhos, sofria também maus tratos do marido.
O seu sonho era ir para a América e ter acesso à instrução. A mãe dissera-lhe, um dia, que escrevesse num papel os seus desejos e os enterrasse sob uma pedra. Cheia de esperança ela assim fez e no vídeo que vos trago vemo-la a mostrar o sítio e a lata ferrugenta que serviu de resguardo ao dito papel.
A vinda à aldeia de uma representante da Heifer International deu-lhe, finalmente, oportunidade de expor o sonho da sua vida e foi então, a partir daí, que ela começou a materializá-lo, mesmo lutando com inúmeras contrariedades. Convido-vos a clicarem aqui para lerem o relato da sua vida e também aqui para o acesso ao vídeo que mostra a sua ida ao programa da Oprah Winfrey, em Outº de 2009, onde ela exibe já o seu diploma de doutorada.
Na altura ela referiu à Oprah o empenho que tinha em construir uma escola para as meninas da sua aldeia e mostrou umas t-shirts que desenhara com a palavra “Tinogona” que na sua língua natal significa “é alcançável”. Elas destinavam-se a serem vendidas para angariação de fundos.
A Oprah, num daqueles  lances com que surpreende os seus entrevistados disse-lhe que comprara já uma camisola para cada um dos 376 assistentes ao programa. E, de seguida, quando Tererai, visivelmente satisfeita, ainda não se refizera da notícia, acrescentou que doava, igualmente, um milhão e meio de dólares para a construção da dita escola.

Com gente assim, uns a lutarem, denodadamente, por causas e, alguns que ajudam os primeiros nessas mesmas causas em que se entregam, é que este nosso mundo se pode ir tornando, realmente, um pouco  melhor!

M.A.

13/01/12

VEGETARIANO…SIM OU NÃO?


Caros leitores, hoje vimos simplesmente provocar um sorriso no vosso rosto!
Começaremos por vos perguntar se algum dia vos apeteceu experimentar um regímen vegetariano, ou mesmo, se realmente, essa experiência já aconteceu?
Longe de mim vir para aqui convencer alguém neste sentido.
No entanto, após vermos este vídeo sentimo-nos na obrigação de o partilhar convosco, pedindo que tirem as vossas conclusões…pois, quando, distraidamente, alguém se torna vegetariano, às vezes, pode acontecer isto:

video

Melhor dizendo, A Tradição Já Não É O Que Era!...
Espero que tenham gostado.
M.A.

11/01/12

A BELEZA DA POLINIZAÇÃO



Quando, numa enciclopédia, procuramos o significado desta palavra iremos ficar a saber que designa o acto da transferência de células reprodutivas masculinas (núcleos espermáticos) através dos grãos de pólen que estão localizados nas anteras de uma flor para o receptor feminino (estigma) de outra flor (da mesma espécie), ou para o seu próprio estigma. A forma como essa transferência de células reprodutivas se faz pode ser obtida com a ajuda de um factor ambiental, vento, chuva, ou por intermédio de um ser vivo, insectos, aves, ser humano, etc. Claro que esta é uma explicação bastante sucinta do assunto mas, para quem deseje mais informação nesta matéria eu sugiro que clique aqui.

Deste modo pretendemos apenas fazer a apresentação de um maravilhoso vídeo a que terá acesso clicando também aqui e, no qual, graças a um conjunto de imagens fora de série, nos são mostrados, em pormenor, os diferentes processos da polinização encontrados na mãe natureza. A qualidade da imagem é excepcional e a música de fundo também nos parece bem escolhida.

Esperamos ter-vos proporcionado uns momentos agradáveis. M.A.

09/01/12

BERTA VON SUTTNER 1ª MULHER NÓBEL DA PAZ


_«Oponho-me à guerra não como mulher mas como ser humano» -dizia Berta von Suttner- acrescentando que as mulheres não são pacifistas por natureza mas que, os instintos agressivos femininos podiam ser canalizados para a Paz.

Nome talvez desconhecido de muitos dos que nos lêem mas, que merece bem ser a personagem escolhida para o post de hoje.. É de toda a justiça que se fale desta mulher, quer pelo mérito atingido mas ainda, porque, sendo este um blog orientado por duas mulheres, faz duplamente sentido prestar-lhe esta nossa homenagem.
Berta Felícia Sofia Gräfin Kinsky von Wchinitz und Tettau nasceu em 9/7/1843, na Checoslováquia. Como o seu pai tinha já falecido teve, conforme era uso, um tutor, que lhe proporcionou uma educação bastante completa. Estas habilitações permitiram-lhe que, em 1873, se empregasse como preceptora em casa do barão Suttner, pai de sete filhos. Mais tarde veio a ser, também, secretária de Alfred Nobel que ganhou por ela bastante estima. Tempos depois, já casada com Artur Suttner (filho do seu primeiro patrão), manteve-se o contacto com Alfred Nobel, sendo ambos visitas assíduas dele, na sua mansão em Paris, onde se reuniam, regularmente, vários intelectuais. Esta amizade com Nobel manteve-se até à sua morte, ocorrida em 10 de Dezembro de 1896.
Foi autora do famoso livro “Abaixo as Armas” e pouco e pouco foi dedicando toda a sua vida à cruzada da Paz. Em 1891 no II Congresso Internacional da Paz, realizado em Roma, o próprio Alfred Nobel convidou-a a tomar a palavra. Foi, assim, a 1ª mulher a discursar no Capitólio e, no mesmo ano fundou também o Comité Austríaco para a Paz.
A sua actividade foi extremamente multifacetada e, se o leitor quiser ficar a saber o percurso completo da vida desta mulher faça o favor de clicar aqui.
Como nota final deste apontamento resta referir que foi em 1905 que Berta Suttner se tornou então na primeira cidadã feminina a receber a distinção do Prémio Nobel da Paz. De várias outras mulheres que se lhe seguiram no recebimento deste tão conceituado galardão, viremos, também, a falar aqui, num futuro próximo.
Nota da autora do post: Dados biográficos e imagem da medalha do Nobel da Paz recolhidos do artigo de Luísa Paiva Boléo, na revista (Out./Dez.2011)“Cofre”.
M.A.

05/01/12

“A MENINA NUA” de Henrique Moreira


Em Agosto de 2009,  numa  passagem pelo Porto, quando visitava determinada exposição na Avenida dos Aliados, aproveitei para fazer esta foto da escultura da Henrique Moreira, que ele baptizou  de “Juventude” mas que passou à história, pelo nome de “A Menina Nua”. Pergunte-se, no Porto, onde está colocada a estátua “Juventude”, mesmo estando  pertinho dela e, poucos saberão do que falamos mas, referira-se o outro nome e a resposta aparece logo pronta!

Henrique Moreira realizou esta escultura em 1929. Ela mostra uma jovem, sorridente, sentada numa coluna de secção quadrada e em cada uma das quatro faces dessa base está colocada uma bica  de onde jorra água, para um tanque colocado em baixo. Há sempre muitas pombas por ali, justamente em busca da água fresca.

Mas, se hoje trago à nossa conversa este tema, foi  porque, recentemente, tive ocasião de saber a história real de quem serviu de modelo para esta escultura e, por acreditar que, os leitores gostarão de a conhecer também,  aqui a trago.
 É uma senhora, já de idade avançada, quem  a conta na primeira pessoa, recordando, com muito espírito, os traços de beleza que possuía e que, na época teriam  feito despertar algumas paixões. No escultor Henrique Moreira motivaram, como se verifica,  o desejo de, pela sua arte, os eternizar na pedra. Esta história fui descobri-la no blog  “Coisas que se escrevem” de Agostinho Barbosa Pereira  e para acederem ao relato da mesma, façam o favor de   clicar  aqui.
E pronto. Mais uma vez  falamos do Porto, cidade de que gosto tanto e da qual me sinto “tão próxima”. Até breve, com outro tema.
M.A.

03/01/12

Feliz 2012 Haja saúde e alegria!


foto minha
E porque precisamos de alegria, comecemos este ano com música bem Portuguesa.

Oiçam aqui

fc

01/01/12

1 DE JANEIRO, DIA MUNDIAL DA PAZ




No dia 1 de Janeiro de cada ano, celebra-se o DIA MUNDIAL DA PAZ e, pela ONU, desde 1968, este dia foi escolhido igualmente, como o DIA DA CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL. Julgo que ambas as designações se enquadram no sentido da Paz e nas aspirações comuns de um mundo mais são e mais justo, para toda a humanidade.
Renovamos em cada ano que começa votos de que tudo se modifique para melhor, num conjunto de esperanças, as mais variadas. Depois, os meses sucedem-se e, quando chega de novo o 31 de Dezembro, olhamos para os 365 dias anteriores e verificamos que coisas boas e menos boas aconteceram, como, afinal, é normal suceder …
Li, um dia, o pensamento de alguém que comentava:
O ano tem 365 dias e apenas um dedicado à Paz! Que pena!
Faço minhas estas palavras, também eu digo que isso é uma pena pois, bem gostaria que em todos os dia do ano, por todo o planeta, a Paz fosse uma realidade …







Como tema para este post escolhi a figura de S. Francisco de Assis, um homem que abandonou a vida mundana para, se votar, inteiramente aos mais desfavorecidos e publico o seu «Canto», também conhecido como «Oração da Paz».
Nada melhor que ler as suas palavras e, formarmos o propósito, de orientarmos por elas, tanto quanto nos seja possível, o dia a dia da nossa vida, neste 2012 que hoje começa. Que cada um nunca negue o seu contributo em favor desta causa.


Canto: Oração de São Francisco
Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Onde houver discórdia, que eu leve a união.

Onde houver dúvida, que eu leve a fé.

Onde houver erro, que eu leve a verdade.

Onde houver desespero, que eu leve a esperança.

Onde houver tristeza, que eu leve alegria.

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre,fazei que eu procure mais, consolar que ser consolado,

compreender que ser compreendido, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se vive para a vida eterna...



Fiquem em Paz, caros leitores. Para todos desejamos o melhor, neste 2012, que hoje se inicia.M.A.
Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização