Como tudo começou

30/06/09

TEMPLO ROMANO EM ÉVORA


Este monumento está localizado na cidade de Évora, em Portugal; faz parte do centro histórico da cidade, e foi classificado como Património Mundial pela UNESCO. É um dos mais famosos marcos da cidade, e um símbolo da presença romana em território português.

Localizado na freguesia da Sé e S.Pedro, no Largo Conde de Vila Flor, encontra-se rodeado pela Sé de Évora , pelo Tribunal da Inquisição, pela Igreja e Convento dos Lóios, pela Biblioteca Pública de Évora e pelo Museu.
Embora o templo romano de Évora seja frequentemente chamado de Templo de Diana, sabe-se que a associação com a deusa romana da caça veio de uma lenda criada no séc. XVII. Na realidade, o templo foi provavelmente foi construído em homenagem ao imperador Augusto, que era venerado como um deus durante e após seu reinado. O templo foi construído no séc I d.C. na praça principal (fórum) de Évora - então chamada de Liberatias Iulia - e modificado nos séculos II e III. Évora foi invadida pelos povos germânicos no século V e foi nesta época em que o templo foi destruído; hoje em dia, suas ruínas são os únicos vestígios do fórum romano na cidade.

As ruínas do templo foram incorporadas a uma torre do Castelo de Évora durante a Idade Média. A sua base, colunas e arquitraves continuaram incrustadas nas paredes de um prédio medieval e o templo (transformado em torre) foi usado como um açougue do séc. XIV até 1836. Esta utilização da estrutura do templo ajudou a preservar seus restos de uma maior destruição. Finalmente, depois de 1871, as adições medievais foram removidas, e o trabalho de restauração foi coordenado pelo arquitecto italiano Giuseppe Cinatti.
Elementos escritos e foto diurna, recolhidos na Wikipédia. Fotos nocturnas de J.M.Pedro Sam.
M.A.

29/06/09

ESCRITOS MILENARES


«A mulher deve adorar o homem como a um Deus. Todas as manhãs, por nove vezes consecutivas, deve ajoelhar-se aos pés do marido e, de braços cruzados, perguntar-lhe: Senhor, que desejais que eu faça?»
Zaratustra (filósofo persa, sec. VII a.C.)

Todas as mulheres que seduzirem e levarem ao casamento os súbditos de Sua Majestade mediante o uso de perfumes, pinturas, dentes postiços, perucas e recheios nos quadris, incorrem em delito de bruxaria e o casamento fica automaticamente anulado.
Constituição Nacional Inglesa (lei do sec. XVIII)

«Mesmo que a conduta do marido seja censurável, mesmo que este se dê a outros amores, a mulher virtuosa deve reverenciá-lo como a um deus. Durante a infância, uma mulher deve depender de seu pai, ao se casar de seu marido, e, se não os tiver, de seu soberano. Uma mulher nunca se deve governar a si própria.»
Leis de Manu (Livro Sagrado da Índia)

«Quando um homem for repreendido em público por uma mulher, cabe-lhe o direito de derrubá-la com um soco, desferir-lhe um pontapé e quebrar-lhe o nariz para que assim, desfigurada, não se deixe ver, envergonhada de sua face. E é bem merecido, por se dirigir ao homem com maldade de linguajar ousado.»
Le Menagier de Paris (Tratado de conduta moral e costumes de França, se. XIV)

«As crianças, os idiotas, os lunáticos e as mulheres não podem e não têm capacidade para efectuar negócios.
Henrique VII (rei de Inglaterra, chefe da Igreja Anglicana, sec. XVI)

«Quando uma mulher tiver conduta desordenada e deixar de cumprir as suas obrigações do lar, o marido pode submetê-la à escravidão. Esta servidão pode, inclusive , ser exercida na casa de um credor do seu marido e, durante o período em que durar, é lícito a ele (ao marido) contrair novo matrimónio»
Código de Hamurahi (Constituição Nacional da Babilónia, outorgada pelo rei Hamurahi, que a concebeu sob inspiração divina, sec. XVII a.C.

«Os homens são superiores às mulheres porque Alá outorgou-lhes a primazia sobre elas. Portanto dai aos varões o dobro do que dais às mulheres. Os maridos que sofrerem desobediência de suas mulheres podem castigá-las, deixá-las sós em seus leitos e, até bater nelas. Não se legou ao homem maior calamidade que a mulher»
Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos, recitado por Alá a Maomé no sec. VI)

«Que as mulheres estejam caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar. Se quiserem ser instruídas sobre algum ponto, interroguem em casa os seus maridos.»
São Paulo (apóstolo cristão, ano 67 d.C.

«A natureza só faz mulheres quando não pode fazer homens. A mulher é, portanto, um homem inferior.»
Aristóteles (filósofo, guia intelectual e preceptor grego de Alexandre, o Grande, sec. IV a.C.

« O pior adorno que uma mulher pode querer usar é ser sábia.»
Lutero (teólogo alemão, reformador protestante, sec XVI)


Pelo que ficou atrás se pode imaginar quão árduo foi o caminho para as mulheres conquistarem o direito à igualdade que já existe nos dias de hoje.
Infelizmente, em muitos países islâmicos elas ainda continuam sob situação igual, ou, muito próxima, da que é mencionada nestes escritos.


……………………………………………………………………………………….........

Nota da autora do post- Como mulher, sinto-me, naturalmente, indignada por regras e leis destas terem vigorado algum dia e, lamento também, ter havido, ao longo de tantos séculos, homens (?) capazes de as fazer e pôr em prática.

M.A.

28/06/09

«GUERNICA» DE PABLO PICASSO

(Clique para ampliar)

«GUERNICA», uma tela de 3,5x7,8 m. pintada a óleo, por Picasso, foi mostrada pela primeira vez em 1937, durante a Exposição Internacional de Paris, no pavilhão da República Espanhola. Esta obra terá sido a forma de protesto escolhida pelo pintor para se manifestar contra as atrocidades da Guerra Civil espanhola e, também, contra a eterna brutalidade do homem. O tema terá sido inspirado pelo bombardeamento alemão, feito em 26/4/37, sobre a cidade espanhola de Guernica.

Como qualquer das obras deste artista, esta, também gerou muita polémica, tanto na altura em que apareceu, como nos anos que se seguiram. É também, quanto a mim uma das mais divulgadas e conhecidas no mundo inteiro.

O quadro esteve, durante a segunda Guerra Mundial ,à guarda do Museu de Arte Moderna em Nova Iorque, com a vontade expressa do seu autor de que só deveria vir para Espanha quando esta se tornasse um país democrático. Foi portanto só depois da morte de Franco, que em 9 de Setembro de 1981 que o quadro dalí saiu. Sabe-se que ainda esteve exposto no Casón del Buen Retiro, indo mais tarde, em 1992, para o Museu Reina Sofia onde se encontra hoje. Foi-lhe aqui destinada uma ampla sala onde figura como obra única, sinal inequívoco da importância e apreço que os espanhóis muito justamente, têm pela sua GUERNICA. Em salas contíguas estão todos os estudos que Picasso fez com vista à execução deste quadro.
Como se calcula, foram surgindo as mais variadas interpretações quanto ao significado dado pelo artista aos diversos elementos e figuras que compõem esta pintura a óleo. Se clicar aqui poderá ler esta, que encontrei na net e compará-la com a que a sua própria sensibilidade já terá feito.

Desta famosa obra existe também uma interpretação a três dimensões, da autoria de Lena Gieseke. Por favor, clique aqui, para ficar a conhecer este vídeo que lhe dará mais uma visão interessante e diferente da «GUERNICA».

Isto não é mais do que um pequeno apontamento sobre o muito que se poderia dizer, relacionado com uma pintura com esta importância. Servirá apenas como ponto de partida para o leitor interessado prosseguir numa pesquisa mais completa.

M.A.

27/06/09

SANDWICHES BEM DIVERTIDAS


Hoje, venho dar uma ajudinha àquelas mães e avós que querem fazer um lanche para gente miúda, apresentando umas sandwiches originais e divertidas. Aqui ficam algumas sugestões e, quem sabe, se colocarem a vossa imaginação a funcionar, até podem, inspiradas nestas, inventar muitas mais!

Entretanto, mãos à obra, porque não são nada difíceis de fazer.
Até breve, leitores.

M.A.

26/06/09

2 MINUTOS E 27 SEGUNDOS DE PAZ

Quem quer desfrutar de 2 minutos e 27 segundos de calma, com música e imagens que convidam realmente a que o espírito fique em paz?
Não paga nada por isso, acredite.
Somos nós que lhe oferecemos essa possibilidade a partir do momento em que se disponha a fazer um clique precisamente aqui.
(Já depois do post colocado verifiquei que o vídeo não arrancava só com o clique. Por favor, com o rato, dê um ligeiro toque para a direita no pequeno círculo que se vê no canto inferior esquerdo da imagem do vídeo. As minhas desculpas )
Como achei este vídeo muito bem feito e com efeitos muito bonitos, resolvi partilhá-lo convosco.
Espero que gostem dele tal como eu gostei.

M.A.

25/06/09

Francisco Nunes Amaral expõe na SIMECQ




Esta exposição de pintura, vem na sequência de um pedido feito pela minha filha Inês, que se encontra a terminar o 1º Ciclo, numa pequenina escola, situada num bonito monte cheio de flores.

Francisco Nunes Amaral

Curso de Pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes (1996/99).

Curso de "Temas de Estética e Teorias de Arte Contemporânea" (1998).

Trabalhou em Atelier, com o Pintor Vieira Baptista (2003/04).

Das várias exposições individuais salienta:

Câmara Municipal de Peniche (2001)

Câmara Municipal de Lisboa (2004)
Casa do Artista -Lisboa (2004 e 2006)

Instituto Politécnico de Portalegre (2006)

Das várias exposições colectivas salienta:

Sociedade Nacional de Belas Artes -Lisboa.
Ministério das Finanças - Lisboa.

Galeria Exclusive -Carnaxide.
Algumas Exposições Internacionais de Artes plásticas - Vendas Novas.

Galeria Espaço d' arte -Vera Cruz - Aveiro.
Galeria Paleta - Lisboa.
Salão Nobre da SIMECQ -Cruz Quebrada - Oeiras.

Exposição no Jardim da Estrela – Lisboa


Fica a convite para que todos apareçam pela exposição

Dias 26, 27 e 28/06/2009 das 17.30 às 20h


fc


24/06/09

RAMAL CRUZ QUEBRADA / ESTÁDIO NACIONAL


Para alguns leitores mais novos será uma novidade o facto de ter existido esta estação de Caminho de Ferro no Estádio Nacional, mas, para outros, estas fotos tornar-se-ão uma doce saudade, pelas recordações que poderão despoletar. Ao vê-las, haverá quem associe logo determinado desafio de futebol que ali foi ver, um pic nic , que fez, em dia de Verão, na mata do Jamor… depois de um percurso feito no comboio!
O ramal, Cruz Quebrada / Estádio Nacional, entrou em exploração em 10 de Junho de 1944 e, pela pesquisa que fiz , soube que esta estação estava implantada no local onde hoje se encontram as piscinas.

Tentei, por várias formas, saber também quando fora desactivado este troço de linha, mas, com grande pena minha, não consegui obter tal informação. Resta-me a esperança que, algum leitor, acaso o saiba, tenha a gentileza de nos informar.
Um familiar lembrou-se que, em 55/56 se deslocou precisamente neste comboio para ir ao Estádio Nacional ver uma final de futebol entre Portugal e Espanha.

As fotos a preto e branco recebi-as num e-mail e a outra, a cores, encontrei-a na Net.

Até breve, leitores.
M.A.

23/06/09

PUBLICIDADE DE OUTROS TEMPOS



Mais uma velharia descoberta no baú. Trata-se de uma série de anúncios que saíram na imprensa de há alguns anos atrás. A ordem com que os apresento é perfeitamente aleatória, mas podemos, por exemplo, dizer que um deles é mesmo do tempo em que…«ainda os gatos fumavam»…Hoje ganharam juízo e entre todos os que conheço nenhum conserva tal vício!
E quem reconhece a artista que aparece logo no primeiro, o anúncio do TV Magazine? Os de mais idade acertam logo, mas, aos mais novos direi que o seu nome foi Laura Alves (1922-1986), figura cimeira na cena portuguesa que, durante muitos anos nos encantou com o seu talento, tanto no palco, como no cinema e, depois ainda, na televisão.
Uma vez mais, fico com a impressão de que despertei sorrisos em quem viu este post.
Até outro dia, amigos.

M.A.

22/06/09

MIA COUTO, UMA VEZ MAIS


Não podemos entrar na modernidade com o actual fardo de preconceitos. Àporta da modernidade precisamos de nos descalçar.

Eu contei Sete Sapatos Sujos que necessitamos de deixar na soleira da porta dos tempos novos.
Haverá muitos. Mas eu tinha que escolher e, sete é um número mágico:

- Primeiro Sapato - A ideia de que os culpados são sempre os outros.
- Segundo Sapato - A ideia de que o sucesso não nasce do trabalho.
- Terceiro Sapato - O preconceito de que quem critica é um inimigo.
- Quarto Sapato - A ideia de que mudar as palavras muda a realidade.
- Quinto Sapato - A vergonha de ser pobre e o culto das aparências.
- Sexto Sapato - A passividade perante a injustiça.
- Sétimo Sapato - A ideia de que, para sermos modernos, temos de imitar os outros."

MIA COUTO, escritor moçambicano, também licenciado em Medicina e
Biologia, falando em 7 de Março, na abertura do ano lectivo do Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique.

Nota – Não é a primeira vez que aqui se fala de Mia Couto. Para recordar, queira ir até ao post anterior queira clicando aqui.

M.A.

21/06/09

A origem do micro ondas


O forno micro-ondas ou forno de micro-ondas é um aparelho eletrodoméstico que permite a preparação rápida de alimentos para o consumo humano ou de animais. Não se devem colocar utensílios de cozinha de metal, nem organismos vivos.
O
aquecimento ocorre por causa da excitação das moléculas de água dos alimentos.


Em 1946 a empresa Raytheon patenteou o processo de cozinhar por micro-ondas e em 1947, construíram o primeiro forno de micro-ondas comercial, o Radarange. Tinha 1,70 m de altura e pesava 340 kg. Era arrefecido a água e produzia 3000 watts, aproximadamente três vezes a quantidade de radiação produzida por fornos de micro-ondas actuais.


Saiba nais aqui
fc



20/06/09

QUADRO FAMOSO NO MUSEU DE XANGAI

Antes de mostrar propriamente o dito quadro, começarei por fazer um pequeno resumo sobre o Festival Chim ming que, tem lugar na China, anualmente, no mês de Abril. Com ele se presta homenagem aos antepassados mortos e se celebra também a Primavera, como renovação da vida na natureza.

As sepulturas limpam-se de folhas e lixos e enfeitam-se com flores. Acendem-se velas e queima-se incenso. Igualmente se queimam cópias de notas, porque acreditam que o papel moeda poderá, assim, chegar até aos seus familiares falecidos, onde quer que eles estejam. Também é feita oferta de vários alimentos e bebidas que depois acabam por ser consumidos pelos ofertantes, nos pic-nics onde se reúnem e convivem. Todas estas celebrações se fazem, também, na esperança de que, em troca, se virá a ter boa sorte e uma longa vida.

Ora, leitores, esta pequena introdução serviu apenas para explicar que o quadro que hoje vos apresento, no final deste apontamento escrito é, precisamente, uma representação deste Festival, na antiguidade.
É um famoso quadro chinês, tesouro cultural do país e património do Museu de Xangai, que tem levado multidões a admirá-lo demoradamente. Terá sido pintado entre 1085 e 1145.
Mede cerca de 24,50 metros de comprimento, por 5,28 metros de altura.
Apreciem-no, neste trabalho de informática, deslocando o cursor lateralmente.
Ao clicarem nos quadrados brancos que aparecem, farão surgir também algumas animações, completadas com música e varios outros sons, como o marulhar da água, o barulho das rodas das carruagens e dos cascos dos cavalos, o chilrear dos pássaros, etc. É, na verdade, um trabalho bastante curioso.
Para acederem ao referido quadro queiram clicar aqui.

Até breve com outro assunto
M.A.

19/06/09

Conhece a "Lantana Camara" ?



























Lantana camara é uma erva daninha que cobre grandes áreas de florestas na Índia. A colonização de novas áreas é feita pela dispersão de sementes por aves, e, uma vez alcançada uma área, rapidamente se espalha. Ela desenvolve-se tão rapidamente que os esforços para a sua erradicação têm falhado completamente. Transformou-se num sério obstáculo para a regeneração natural de espécies nativas.
As plantas desta espécie são utilizadas para confecção de bonsai. Têm folhas de cerca de 7 a 8 cm, flores que mudam de cor durante a maturação e podem ser trabalhadas, facilmente. A madeira é fácil de trabalhar.


fc

18/06/09

DEZ PEDIDOS NA VIDA DE UM CÃO

Sting e Zara










1-A duração da minha vida é apenas uma parte da tua, portanto, qualquer separação significa sofrimento para mim. Pensa bem nisto antes de me levares contigo.

2- Tem paciência, se eu nem sempre compreendo o que tu pretendes que eu faça. É afinal o mesmo que se passa contigo.

3-Confia em mim, é para isso que me esforço e te compensarei melhor do que ninguém.

4-Não me guardes rancor se faço alguma asneira, nem me prendas como castigo. Tu tens outras distracções, o trabalho, outros amigos, o lazer…Eu, só te tenho a ti!

5- Conversa comigo! Ainda que eu não entenda muitas das tuas palavras, faz-me bem ouvir a tua voz quando dirigida só a mim.

6- Repara bem como tu e, outras vezes, os teus amigos me tratam. Eu não esqueço isso.

7-Quando me vais bater eu até poderia responder, mordendo a tua mão, mas recuso-me a fazê-lo.

8-Se alguma vez deres conta que eu estou de mau humor, indolente ou pouco receptivo às tuas ordens, antes de te irritares comigo pensa que posso estar adoentado por algo que comi, por exemplo. Ou, até, que o meu coração ou ouvidos estejam, devido aos anos, já a fraquejar.

9- Por favor, tem atenção à minha idade e, quando velho, não me substituas logo por outro cachorro novo e talvez mais bonito do que eu. Lembra-te, que também tu vais envelhecendo.

10- E, quando finalmente a “minha hora chegar” fica junto de mim, para a partida não me custar tanto. Não te desculpes dizendo ser difícil estar comigo. A fidelidade que te ofereci durante toda a vida deverá compensar-te desse teu sacrifício.

Ulrich Klever – zoológo
“The Complete Book of Dog Care” 1983

Nota – As fotos que acompanham este post pertencem a uns canitos que já vos foram apresentados há cerca de um ano. São eles o Sting e a Zara…perdão,vou rectificar, são eles a Zara e o Sting. Cumpram-se as regras da etiqueta e mencione-se a “dama de quatro patas” em primeiro lugar…Para alguém que já não se lembre, pode clicar aqui e recordá-los pequeninos. Neste momento estão, como podem ver, bastante crescidos, bonitos, cheios de vida, muito brincalhões mas muito meigos também. Dou-lhes agora, “a palavra” para eles fazerem o apelo semelhante ao que já foi feito nesse anterior post: Por favor, quando decidir ir de férias, que nenhum dono abandone os seus animais!
M.A.

17/06/09

16/06/09

FESTEJANDO OS SANTOS POPULARES


video

Mesmo ao jeito da quadra que atravessamos, em que estão a ser festejados os Santos Populares, eu trago hoje este vídeo que achei muito curioso.
Nele vamos reconhecer, na excelente pintura naïf de Luíza Caetano, inúmeros recantos da nossa Capital e não só, à mistura com figuras da nossa história, da nossa literatura, da nossa música, do nosso povo etc. etc..


Reparem, que ali, estão também, entre tantas outras coisas, as nossas caravelas, os cacilheiros, os eléctricos e, até, nem faltam os casamentos de Santo António, na entrada da Sé de Lisboa.
A música de fundo, um fado, “Recado a Lisboa” é cantado por Cristina Branco e, a letra , é da autoria do saudoso João Villaret.


Espero que se divirtam a ver e a ouvir o que aqui vos deixo e, se possível, não deixem de, também, numa noite próxima, ir comer umas sardinhas assadas com pimentos e comprar um manjerico num dos bairros típicos.

M.A.

15/06/09

Antes prevenir... que remediar.

video

Estes avisos nunca são demais...

fc

14/06/09

A CRUZ QUEBRADA DE ANTIGAMENTE


Chegou até mim mais um conjunto de fotos antigas. Escolhi estas que dizem respeito à Cruz Quebrada de outros tempos, para o post de hoje. Os que tenham mais uns anitos decerto irão reconhecer esta paisagem.


Até breve, com um qualquer outro tema.

M.A.

13/06/09

SANTO ANTÓNIO DE LISBOA



Uma vez mais, em 13 de Junho dia da morte deste Santo, ( Pádua,1231) Lisboa comemora também o seu Feriado Municipal.

Fernando Martin de Bulhões Taveira e Azevedo, que se fez frade franciscano é, depois, pela riqueza da sua vida de apostolado, canonizado e transformado no nosso querido Santo António.
Já aqui falamos dele, quer na sua faceta de Santo Popular, quer também como Doutor da Igreja, cujos dotes de orador e professor de Teologia lhe abriram lugar nas mais prestigiadas escolas da Europa.

Para quem já não se lembre e queira recordar estes dados biográficos faça favor de clicar aqui e também aqui.
Igualmente publicamos uma bonita poesia de Augusto Gil, intitulada “O Passeio de Santo António”, que poderá reler, clicando aqui.

Penso que esta será uma das figuras mais amadas e populares que vieram a merecer o reconhecimento da santidade.
Aqui fica pois, neste dia, a nossa singela homenagem a Santo António de Lisboa.
M.A

12/06/09

Velhice sem companhia

video

Brincando com coisas sérias, se tivesse net e um blog, tinha muito com que se entreter e muitos vizinhos com quem trocar umas palavrinhas...

Faltava era a paisagem.

fc

11/06/09

Na ponta da agulha - Exposição



Museu Rural de Alviobeira, em Tomar, recebe até ao dia 14 de Junho a exposição “A a Arte na ponta da agulha". Na mostra, os visitantes pode contemplar algumas rendas e bordados de linho, como toalhas e naperons, feitos por habitantes locais há mais de cem anos.
O museu encontra-se aberto todos os dias das 16h00 às 19h00.

A organização desta iniciativa está a cabo do Rancho Folclórico e Etnográfico da Alviobeira.

10/06/09

Semi frio muito light



Ingredientes
Nata: 3 pacotes bem gelados (6 dl)
Iogurtes naturais: 3
Açúcar em pó: 2 colheres (sopa)
Folhas de gelatina: 12
Bolacha Maria,
Kiwi e morangos.


Preparação
Demolhe a gelatina em água em lume brando deixando depois arrefecer.
Bata as natas até espessarem e junte o açúcar em pó.
Misture os iogurtes com gelatina e junte as natas.
Triture a bolacha com a máquina, espalhando-a depois no fundo da forma.
Adicione a mistura de iogurtes e natas sobre a bolacha e ponha o semifrio no congelador
durante 1 hora.
Deve retirar-se do congelador e colocá-lo no frigorifico pelo menos 1 hora antes de servir.
Decore o semifrio com kiwi e morangos e muita imaginação!


Sugestões
Para uma receita menos calórica prepare-a com natas light.
Para um semifrio diferente decore-o com doce ao seu gosto, amoras, por exemplo, é uma
escolha boa.
fc

09/06/09

«OS CHACAIS»


(Clique para ampliar)
Se eu perguntar ao leitores quem foram «Os Chacais» creio que todos se inclinarão para uma explicação relativa ao animal conhecido por esse nome. Mas, eu irei dar uma versão diferente, que se prende com uma tradição militar, criada nos fins da década de 50, na Escola Prática de Artilharia, situada em Vendas Novas.

Os oficiais mais novos, então ali colocados, lembraram-se de fundar um grupo, a que deram este nome, onde apenas tinham entrada os solteiros. Isto mais não seria que o pretexto para uma sã camaradagem e umas boas jantaradas! Criaram-se as regras, onde as mulheres eram uma espécie de “lobo mau”, portanto resistiriam ao casamento; arranjou-se um hino e, até, apareceu um símbolo que, pomposamente, apelidavam de “bastão” e era, nem mais nem menos, que um daqueles rolos de madeira, usados nas cozinhas, para estender massas.
Na cerimónia de entrada do candidato, feita num jantar (geralmente no restaurante do Manel da Bomba) ele teria que cantar o Hino dos Chacais e ainda recitar a Ode ao Filinto Elísio. A hierarquia dava, ao mais antigo, o título de Chacal Mor e ao mais novo o de Chacalote. O capelão que existia na altura era bastante estimado por todos e acamaradava nestas brincadeiras. Uma vez que, como sacerdote, era igualmente solteiro, ficou sendo o Chacal Fora de Série!
Assim foi decorrendo este animado convívio durante anos, mas, claro que as namoradas existiam e os casamentos foram-se realizando.
Vinham então a punição e expulsão do grupo, que eram igualmente feitas num animado jantar. Era lido um documento onde, “o traidor”, ouvia em bem humoradas frases, as razões pelas quais era banido e, como despedida, atava no bastão uma fita com o seu nome, posto e data e deixava cravado também o “E” de metal que até aí usara no barrete.

Tudo isto, leitores, me veio à lembrança porque, no Domingo passado, estive, uma vez mais, em Vendas Novas, no convívio que se faz, de dois em dois anos, dos oficiais que ali prestaram serviço.

De novo foi elevado o número dos presentes. Quase todos de cabelos já embranquecidos, como se imagina, mas, neste dia, mais rejuvenescidos, pelas lembranças que cada um foi buscar ao passado. As conversas decorreram animadas entre eles e também entre as famílias que formaram e se conhecem entre si.
Como o tempo esteve de chuva, parte do programa foi cancelado, como por exemplo, a tradicional visita ao Museu que lá existe. Porém, como eu já tinha decidido contar-vos a história dos Chacais, movi influências no sentido de conseguir que o Museu abrisse só para mim a fim de ir fotografar o dito bastão que, hoje, ali exposto com todas as honras, faz parte também da História da E. P. A.

(O texto e as fotos são… de quem casou com o 1º. Chacalote do grupo)

M.A.

08/06/09

UMA VEZ MAIS LEONARDO DA VINCI


Queiram ver p.f. os posts anteriores clicando (aqui) e (também aqui), para se situarem na Corte de Ludovico Sforza, em Milão, aí pela segunda metade do Sec. XV, altura em que Leonardo foi aí mestre dos banquetes.

«SOBRE A ETIQUETA À MESA DO SENHOR LUDOVICO, MEU AMO E DOS SEUS COMENSAIS
O meu Senhor Ludovico tem o costuma de atar coelhos adornados com fitas às cadeiras dos seus comensais, a fim de que estes possam limpar as mãos engorduradas às costas do animal, costume que eu considero impróprio da época em que vivemos. E, quando depois da refeição, os animais são recolhidos e trazidos para a lavandaria, o fedor infiltra-se nos outros panos que são lavados conjuntamente com eles. Também não me apraz o hábito de o meu Senhor limpar a faca às vestes do vizinho. Porque razão não lhe é possível fazer como os outros membros da corte que a limpam à toalha trazida para o efeito?»

Faço votos para que não se perca o costume actual do uso do guardanapo!...
Por eu ter achado estes usos e costumes tão curiosos é que achei que os devia dar a conhecer aqui.

M.A.
Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização