Como tudo começou

30/04/10

Ora adivinhem lá.........

E porque às vezes ele é de ouro, aqui vai a resposta a este desafio....

Tomara dizer bem claro,
Que no mundo vivo estou.
Mas eu sem deixar de ser,
Não posso dizer quem sou.



O silêncio pois claro!

JOANA VASCONCELOS expõe no CCB

(Clique para ampliar)



Visitamos recentemente no Centro Cultural de Belém a 1ª exposição antológica das obras desta artista plástica a que ela deu o título “Sem Rede”. Sabemos que nem toda a gente aprecia a arte que ela faz mas, de modo algum, poderemos acusá-la de ter falta de imaginação! Tudo a inspira e, dos objectos mais insólitos ela tira partido e consegue fazer algo que nos prende a atenção e nos leva a perceber mesmo o que a motivou.

Acreditem que ninguém fica indiferente a cada uma daquelas obras e, foi curioso verificar que até as crianças ficavam fascinadas com aquilo que viam. São 37 obras as que estarão no Museu Berardo, até dia 18 de Maio e, algumas, têm até dimensões consideráveis. “A Noiva”, por exemplo, um lustre feito com 15 mil tampões ob tem 4,70 m. de altura e o garrafão em ferro forjado, “Sr. Vinho” tem 5 m..

Os materiais usados são os mais variados e vão desde os talheres de plástico para o “Coração Independente”, aos espanadores para “Flores do meu desejo”, dos blisters de comprimidos para o “Sofá Aspirina” e a “Cama Váliun”, aos tachos e tampas para “Cinderela”, das lãs e tecidos de cores da “Contaminação” às flores de plástico fluorescente para “Jardim do Éden”, etc..
Convidamos, sinceramente, os leitores a fazerem uma visita a esta exposição e deixamos algumas fotos como incentivo. Perdoem a falta de qualidade das mesmas, mas dado que havia muitos visitantes, em circulação nas salas, era difícil esperar por melhores enquadramentos e houve que aproveitar escassos intervalos.
M.A.

28/04/10

DIAS DA MÚSICA E… NÃO SÓ


No passado fim de semana muitos foram os melómanos que tiveram oportunidade de viver horas de intensa satisfação dado o programa que o Centro Cultural de Belém nos ofereceu nos «Dias da Música».

Além dos concertos que se ouviram nas salas, também nos locais de passagem, vários amadores tiveram oportunidade de mostrar os seus conhecimentos, pois havia diversos pianos ali postos à sua disposição. Igualmente houve breves programas musicais, executados por grupos diversificados. Digamos que as notas musicais foram rainhas e senhoras e preencheram do chão ao tecto aqueles espaços!

Nós, que mais uma vez por lá andamos, usufruímos de tudo isto com imenso gosto e rendemos as nossas homenagens à organização que nos pareceu impecável. Mas, bem melhor do que falar, é sentir toda a maravilha de sentimentos que a música nos transmite e, aos que nunca o experimentaram, eu convido sinceramente que o façam.
Mas, agora, a nossa intenção é falar-vos numa determinada curiosidade.
Num dos espaços de passagem havia uma exposição dedicada ao restauro de pianos e, quem o desejasse, podia facilmente perceber como é a estrutura interior destes instrumentos, dado que estavam retirados os painéis exteriores de madeira de alguns deles. Além disso espalhadas, estavam igualmente peças como “abafadores”, “martelos”, “cordas”, “teclas”, etc. Se quem nos lê o desejar, poderá, clicando aqui, saber algo mais sobre pianos e a sua história.

Porém, ao olhar para um dos pianos tivemos que sorrir pela imaginação de quem fez a transformação que vos mostramos nas fotos: _Pois… é exactamente um aquário metido dentro do piano, com vários peixinhos tropicais (neons, guppies, etc.) nadando, só não sei se, deliciados ou não, pelos sons que iam ouvindo!...

(Criação e concepção do aquário no piano, de Fernando Rosado. Desenvolvimento e execução, de Edgar Coelho
Fotos da autora do post)M.A

26/04/10

ASSIM VAI ESTA SOCIEDADE



O POBRE TRABALHA
O RICO EXPLORA-O
O SOLDADO DEFENDE OS DOIS
O CONTRIBUINTE PAGA PELOS TRES
O PREGUIÇOSO DESCANSA PELOS QUATRO
O BÊBEDO BEBE PELOS CINCO
O BANQUEIRO ARRUINA OS SEIS
O ADVOGADO ENGANA OS SETE
O MÉDICO MATA OS OITO
O COVEIRO ENTERRA OS NOVE
O POLÍTICO VIVE DOS DEZ


(Recebido num e-mail. Descontando um certo exagero que sempre há nestas afirmações generalizadas , todos nós sempre vamos descobrindo alguém que se encaixa em alguma delas!...)
M.A

23/04/10

Comemorações do 25 de Abril, pela Junta de Freguesia da Cruz Quebrada/Dafundo



Compareça nesta actividade de Junta de Freguesia da Cruz Quebrada/Dafundo, que se realiza no Salão Nobre da SIMECQ

22/04/10

Sábado há Teatro na SIMECQ


Dia 24 às 18.30 no Salão Nobre

O rio espreita o mar..

...ou será que é o mar a espreitar o rio????

foto minha
fc

20/04/10

ORA ADIVINHEM LÁ......


Tomara dizer bem claro,
Que no mundo vivo estou.
Mas eu sem deixar de ser,
Não posso dizer quem sou.

fc

18/04/10

CABO DA ROCA

No minha visita do passado dia 14/02, mesmo com o frio que se fazia sentir, os turistas não paravam de chegar a este magnífico local.
Era vê-los, especialmente os ocidentais, sair das camionetas a correr em direcção ao marco, para tirar a foto da praxe...

O mar estava calmo, apenas a brisa persistente e gélida perturbava o silêncio desta tarde.



Luís Vaz de Camões descreveu-o como o local “Onde a terra se acaba e o mar começa” (in Os Lusíadas, Canto III).

O Cabo da Roca é o ponto mais ocidental do continente europeu. Situa-se na freguesia de Colares, concelho de Sintra e distrito de Lisboa. O local é visitável, não até ao extremo mas até uma zona à altitude de 140 m. O cabo forma o extremo ocidental da Serra de Sintra, precipitando-se sobre o Oceano Atlântico.

As suas coordenadas geográficas são N 38º46'51", W 9º30'2".

Um padrão em pedra com uma lápide assinalam esta particularidade geográfica a todos quantos visitam este local. A sua flora é diversa.

Está inserido no Parque Natural de Sintra-Cascais, numa zona de fáceis acessos e de grande afluência turística.

fotos minhas

fc

16/04/10

CANÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA

ÁGUA LEVA O REGADINHO
Foto minha

Água leva o regadinho,

água leva e vai regar.

A água do nosso rio,

corre toda para o mar.


1. Água leva o regadinho,

água leva, e vai regar.

Estes rapazes de agora,

já não sabem namorar.


2. Água leva o regadinho,

Água leva e vai regando.

Enquanto rega e não rega,

vamos rindo e cantando


3. Água leva o regadinho,

água leva e vai regar.

Chega-te cá, meu amor,

temos muito que falar.


4. Água leva o regadinho,

Água leva o regador.

Enquanto rega e não rega,

Vou falar ao meu amor.


5. Água leva o regadinho,

água leva, rega tudo.

O meu amor também rega,

mas com ele não me iludo.

fc

15/04/10

TANGO NA SIMECQ


A escola de Tango Argentino da SIMECQ - "sobretudoTANGO", vai realizar um novo workshop de iniciação a esta dança que terá lugar todas as 3ªs Feiras dos meses de Maio e Junho (início a 04 de Maio), das 20:30 às 22:00 horas.
Destina-se a todos os que gostariam de experimentar dançar tango, independentemente de idades ou ideias pré-concebidas sobre jeito para dançar (tratamos "pés de chumbo"), estando abertas as inscrições.
Para saber como fazê-lo pode consultar o cartaz anexo ou, para saber mais informações, visitar:
sobretudotango-eliseumjoao.blogspot.com.

Esperamos pelos simecqueanos e outros amigos.
f.c/M.A.

13/04/10

RETRATOS DE MONALISA


Um dos quadros mais referenciados em todo o mundo talvez seja este, que aparece na imagem que abre o post dehoje hoje. Toda a gente sabe que é a Monalisa e que este sorriso enigmático foi pintado por Leonardo da Vinci .Diz-se também, que durante toda a sua vida, ele manteve este quadro sempre consigo.
Mas, o que vos trazemos hoje, é mesmo uma curiosidade. Desta vez, esta gigantesca Monalisa que figurou no Rocks Aroma Festival 2009, um festival anual de café, em Sidney, foi feita, imaginem só, com 3 604 chávenas de café! As chávenas foram cheias com misturas de café com leite, em vários tons, para assim se conseguirem as diferentes tonalidades desejadas pelo artista.

Mas, leitores, não ficaremos só por aqui. Descobrimos ainda outro retrato da Monalisa, desta vez executado com pregos lançados à distância. Queiram clicar aqui para o visualizarem também.
Esperamos que tenham achado graça a estas duas curiosidades artísticas.
(Recebido num e-mail)
M.A.

10/04/10

TEATRO NA SIMECQ

AS AVENTURAS DO JOÃO SEM CUIDADOS


Foi hoje, conforme estava anunciada, a estreia da peça em título.
Com o salão nobre repleto, a cortina do palco abriu, mostrando um decor original e extremamente colorido (trabalho da gente da Colectividade) e deu-se início à representação.



A peça conta uma história passada na corte imaginária de um rei um tanto pateta, cuja esposa procura ajudá-lo; onde há dois conselheiros também com problemas, já que um é surdo e o outro vesgo e, ainda, com um bobo cheio de graça que vai tirando partido das gaffes do rei e conselheiros. Depois entra na história o João, um rapaz simples que, posto à prova com algumas perguntas a que terá que responder, pede ajuda aos seus amigos, Capuchinho Encarnado, Peter Pan e Pinóquio.
O enredo entusiasmou a assistência, sobretudo a mais jovem que, instintivamente aderiu à representação e foi dialogando com os actores. Estes, cada um no seu papel, estiveram impecáveis.
Da Escola de música vieram alguns alunos que interpretaram a solo, trechos musicais.
No final, O Presidente da Simecq, Sr. Alberto Cabral proferiu algumas palavras de agradecimento. Foi portanto mais uma tarde de bom e são convívio na Simecq.
Este pequeno apontamento e as fotos de alguns momentos da tarde de hoje, esperamos que vos despertem o apetite para virem às próximas representações e verem então a peça completa.
M.A.

09/04/10

CONCHAS E BÚZIOS


Há muita beleza da qual podemos desfrutar se apenas nos dispusermos a espraiar os olhos à nossa volta. Outra, apenas a ela acedem “uns tantos eleitos” que consigam ir até aos sítios onde ela se esconde:_ O fundo mar, por exemplo!
Estas considerações surgiram-nos à mente vendo este vídeo onde se mostra uma magnífica colecção de conchas e búzios.
Foi preciso haver alguém que, mergulhando nas profundezas do mar, os procurasse e recolhesse; alguém que os classificasse; alguém que os filmasse; alguém que os divulgasse…para, depois de tudo isso, ser possível ter, perante os nossos e os vossos olhos, este conjunto tão belo.


video

Confessamos não ter quaisquer conhecimentos que nos permitam entrar em campos técnicos da conquiliologia (a ciência que se dedica ao estudo das conchas) mas, se o leitor clicar aqui, já poderá dispor de mais alguma informação.
A nossa intenção foi, apenas, partilhar consigo, mais uma maravilha da Natureza.

P.S.- O nosso Rei D.Carlos de Bragança dedicou-se também aos estudos oceânicos e, recolhidos por ele, mais de 600 exemplares da fauna malacológica (relativo aos moluscos) da costa portuguesa, encontram-se expostos numa sala do Aquário Vasco da Gama, no Dafundo.

( imagem da net, vídeo recebido num e-mail)
M.A.

08/04/10

As aventuras de João sem cuidados - Dia 10/04 - SIMECQ - TEATRO


É já no próximo Sábado às 16 horas


Venha ao Teatro!
Participe nas actividades da SIMECQ

07/04/10

A ÚLTIMA FOTOGRAFIA

(Clique para ampliar)

Há quem acredite em Deus, e quem seja incrédulo.
Num ou noutro caso, no entanto, não esqueçamos
nunca a nossa insignificância
perante as forças da Natureza…

Ilha de Sumatra (Indonésia)
Tsunami - 26 de Dezembro de 2004
É Impressionante!
Esta fotografia foi tirada na ilha de Sumatra
(a onda mede 32! m.)
e foi encontrada numa câmara digital, mês e meio
depois doTsunami.
Provavelmente, quem a tirou, deixou de existir segundos
depois de ter accionado o disparador da máquina!...

(Recebido num e-mail)
M.A.

05/04/10

JARDIM RAFAEL BORDALLO PINHEIRO


Aproveitando o período em que as crianças ainda estão de férias, porque não os nossos leitores deslocarem-se, com elas ao Campo Grande, ao Museu da Cidade, instalado no Palácio Pimenta. Não é propriamente para uma visita ao Museu, que vale bem a pena ser visto mas, sim, para ficarem a conhecer um mundo encantado, talvez parecido com o da “Alice no País das Maravilhas” que, desde 30 de Janeiro, está lá instalado no Jardim de Buxos.

Trata-se de um conjunto de grandes peças de faiança, criadas por Rafael Bordallo Pinheiro, quase todo ele constituído por animais. Dentro dos lagos, à mistura com repuxos de água cristalina, vamos encontrar gigantescas santolas, lagostas, salamandras, caranguejos, rãs, etc Fora de água, espalhados pelo terreno encontramos aqui um gato assanhado, além a cegonha e a raposa da fábula de La Fontaine, mais à frente sob a copa de uma árvore centenária um enorme caracol , logo a seguir sardões sapos, lagartos, gafanhotos, vespas, macacos, enfim, as espécies são muito variadas. A totalidade é, imaginem, de 1205 peças em faiança que encantarão as crianças e também os adultos.






No início do Sec XX parece que o Jardim da Estrela já teve, também a decorá-lo, algumas peças semelhantes mas, com o tempo, e, possivelmente, com o vandalismo, há muito que elas desapareceram.
Mas vamos a contar como tudo isto nasceu e se concretizou.
Rafael Bordallo. Pinheiro fundou nas Caldas da Rainha, em 1884, uma Fabrica de Faianças e ali trabalhou, anos a fio, dando largas à sua criatividade, numa variedade enorme de peças de cerâmica. Recentemente, esta Empresa por circunstâncias várias, esteve em risco de fechar.
A artista plástica Joana Vasconcelos, em conversa com alguém de lá, soube da existência dos moldes destes bichos, arrumados nas caves da fábrica , e de imediato, nasceu nela o desejo de fazer a recriação destas peças com vista a uma exposição temporária. Alguns dos moldes estavam incompletos e já em muito mau estado por este esquecimento de mais de 100 anos nas prateleiras mas, pelas mãos da ceramista Elsa Rebelo foram todos reconstituídos.
Joana falou no projecto à Catarina Portas e logo fez nascer mais uma entusiasta que, por sua vez, iniciou a procura de um espaço. Encontrado este, de imediato, as duas ficaram agradadas. A Câmara de Lx foi receptiva à ideia e, a Visabeira, empresa que, entretanto, comprara a Fábrica das Caldas, decidiu patrocinar a produção das peças. Finalmente, a exposição pensada temporária, passou a ser permanente, levando tudo isto também, a que o Jardim de Buxos fosse requalificado e convenientemente preparado para receber este importante conjunto decorativo.

E, foi neste encadear de entusiasmo, trabalho e boa colaboração entre várias pessoas que, este aprazível Jardim, se tornou mais bonito e, mais rico, com a criatividade do ilustre artista que foi Rafael Bordallo Pinheiro e cujo nome foi, muito justamente, o escolhido para baptizar este espaço. Se quiser fazer uma curta visita virtual a este jardim queira clicar aqui.
(Imagens e dados retirados da Net)
M.A.

04/04/10

PÁSCOA DE 2010




DESEJAMOS A TODOS OS NOSSOS LEITORES QUE PASSEM UMA PÁSCOA MUITO FELIZ

AO COMEMORARMOS A RESSURREIÇÃO DE CRISTO, QUE NA CASA DE CADA UM DE NÓS AS SUAS BÊNÇÃOS SE FAÇAM SENTIR E A ALEGRIA DESTA FESTA DE FAMÍLIA PERDURE ETERNAMENTE.


(Cordeiro Pascal
c. 1660/70 - Óleo sobre tela -0,88x1,16 m
Josefa de Óbidos)

Fc / MA

03/04/10

VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS!

(clique para ampliar)



Esta fotografia foi enviada pelo administrador de uma Plataforma PetrolÍfera da Global Marine Drilling, estacionada em St. .Johns Newfoundland.
Eles têm que mudar o rumo dos icebergs, puxando-os com rebocadores para evitar que se choquem com as plataformas.Neste caso particular, o mar estava calmo, a água cristalina e o sol quase directamente sobre o iceberg, assim um mergulhador pode tirar esta fotografia fantástica. O peso estimado deste iceberg é de 300 milhões de toneladas.Coisas como esta, fazem-nos perceber porque se diz, frequentemente, que uma fotografia vale mais do que mil palavras...

Não tanto pela imponência, mas principalmente pela sua beleza,esta fotografia é deveras impressionante!

(Recebido num e-mail)
M.A.
Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização