Como tudo começou

31/01/11

DICA PARA ALARGAR OS SAPATOS APERTADOS



Caros leitores:
Há já algum tempo que não trazíamos até vós aquelas velhas “dicas” destinadas a remediar os pequenos contratempos do dia a dia.

Em determinada altura, alguém teve uma ideia que usou e resultou; transmitiu-a a outrem e, este, a mais outro, que acaba por a trazer até nós e, vai daí, se tiramos bom proveito dela, até a baptizamos de “Ideia Luminosa”e logo lhe damos, como agora, continuidade junto de quem nos rodeia.

Relativamente ao assunto de hoje, acredito que todos nós já nos confrontamos com a incomodidade de ter tido que usar uns sapatos apertados e, não esquecemos ainda, quanto isso nos custou. Portanto, como existe solução para isso, vejam com atenção o vídeo junto e
experimentem também.


video


Como as imagens são suficientemente claras achamos ser dispensável fazer a tradução do texto.
Aproveitem pois esta sugestão e… bons passeios com os pés em calçado confortável.
M.A.

29/01/11

Namoro

Foto minha
"Namoro"

O Amor, Quando Se Revela


O amor, quando se revela,

Não se sabe revelar.

Sabe bem olhar p'ra ela,

Mas não lhe sabe falar.


Quem quer dizer o que sente

Não sabe o que há de dizer.

Fala: parece que mente

Cala: parece esquecer


Ah, mas se ela adivinhasse,

Se pudesse ouvir o olhar,

E se um olhar lhe bastasse

Pra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;

Quem quer dizer quanto sente

Fica sem alma nem fala,

Fica só, inteiramente!
Mas se isto puder contar-lhe

O que não lhe ouso contar,

Já não terei que falar-lhe

Porque lhe estou a falar...



Fernando Pessoa
fc

27/01/11

EXPOSIÇÃO «A MATEMÁTICA DE M.C. ESCHER» Tagus Park até 13 de Fevereiro


As obras de M.C.Escher, o artista gráfico que muitos dizem ter alma de matemático, continuam a apaixonar o mundo. Para dar a conhecer a sua obra, a Taguspark, S.A., em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Matemática, apresenta a exposição "A Matemática de M.C. Escher", no Átrio do Núcleo Central do Taguspark.

Maurits Cornelis Escher (1898-19720) nasceu na Holanda, mais precisamente em Leeuwarden. Depois do secundário pensou seguir arquitectura, mas o conhecimento travado com Samuel de Mesquita guiou-o na direcção do Desenho. Canhoto, tal como Miguel Ângelo e Leonardo da Vinci, especializou-se no desenho de espaços impossíveis e na criação de ilusões de óptica através do uso da perspectiva, divisão regular do plano, geometria hiperbólica e topologia. Escher não tinha grande treino matemático, no entanto trocou correspondência com matemáticos, como os ingleses Harold Scott MacDonald Coxeter e Roger Penrose, de forma a aperfeiçoar o seu trabalho.

"A Matemática de M.C.Escher" conta com algumas reproduções digitais gentilmente cedidas pela Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, que tem patente uma mostra de cerca 50 litografias e xilogravuras originais do artista até ao dia 13 de Fevereiro.

A Sociedade Portuguesa de Matemática pode disponibilizar uma versão da exposição, mediante pedido, a escolas, bibliotecas ou outras entidades que promovam a divulgação científica. Para solicitar a exposição ou pedir informações deverá entrar em contacto com o Gabinete de Comunicação da SPM através do e-mail imprensa@spm.pt .

Nota:

Se não teve oportunidade de estar presente no encontro com Eric Hanushek no dia 6 de Janeiro, veja o vídeo com a transmissão em directo do evento.

Clique no link: http://213.134.51.39/videos/
video/119/in/channel/6/

25/01/11

EDUARDO GAGEIRO



Acreditamos que, quando em Portugal se fala de fotografia, será impensável não se mencionar o nome de Eduardo Gageiro como um dos seus maiores mestres.

Nascido em Sacavém em 1935, começou a fotografar ainda criança e, contando apenas 12 anos de idade, viu já uma foto sua, ser escolhida para a primeira página de um jornal. Fez um percurso profissional notável e, felizmente que, ainda hoje, continua a encantar-nos com a sua arte.
Das sua fotos transparece não só uma técnica notável, como, em se tratando de um retrato, nós sentimos que ele capta igualmente a alma que existe para além do rosto da personagem que ali é representada.



video


Exemplo do que dizemos será, por exemplo, o vídeo que mostramos e que, estamos em crer, não deixará ninguém indiferente.
Para conhecer mais pormenorizadamente a biografia de Eduardo Gageiro poderá o leitor clicar aqui.

Até breve, leitores, noutro encontro, falando de um outro assunto qualquer que nos pareça de interesse.
M.A.

23/01/11

Sózinha na praia...

foto minha
"sozinha na praia"



Os dias passam lentamente, sem pressa.

Aqui definho, sentada nesta areia que outrora foi dourada.

Curvo-me perante as memórias.

Espero por uma onda que traga uma mensagem, uma palavra apenas.

Todos passam mas não me vêm.

Não ouvem as minhas histórias.

Correm apressados... caminham, mas não olham.

Quero gritar!

Onde está a minha voz??? Só há silêncio...

O mar murmura, baixinho.

Estou velha. Não o oiço, não o consigo escutar!

Vivo há muitos anos nesta praia. Será esta a minha última morada?

Virá uma onda, que me arranque desta solidão e me deixe navegar?

texto meu


fc

21/01/11

Bombeiros Voluntários do Dafundo

Mural na praia da Cruz Quebrada
Foto minha

A caminho do 100º aniversário!

"Já em 1848, no Dafundo foi estreada a peça em um acto, intitulada “O Noivado no Dafundo”, de Almeida Garrett. Foi assim neste ambiente, que em Março de 1912, um grupo de homens bem formados sentiu a necessidade imperiosa de formar uma Corporação de Bombeiros, pois os incêndios sucediam-se com frequência e o socorro às populações era cada vez mais urgente. Por conseguinte, um grupo de homens, que se reuniam diáriamente numa tertúlia de boa pândega, com ânsia deitaram mãos à obra e fundaram a Associação em 11 de Março de 1912, também com o intuito de efectuar serviços de saúde com os seus postos de socorro devidamente equipados."

Conheça aqui esta corporação!

Aproveitamos para deixar um agradecimento a estes soldados da paz.

fc

17/01/11

amoras.....




Foto minha




"Minha amora negra
minha flor silvestre
toda a gente pensa
que um beijo me deste
um beijo é um desejo
que a ninguém se nega
minha flor silvestre
minha amora negra"

Oiça aqui:

fc

15/01/11

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DA FUNDAÇÃO CHAMPALIMAUD



Quando em 8 de Maio de 2004 morreu em Lisboa o empresário António Champalimaud, poucas pessoas, além dele próprio, saberiam que, no seu testamento, eram legados 500 milhões de euros destinados a uma Fundação que teria, como fim, a investigação em áreas da Ciência. A sua prioridade seria estimular descobertas que beneficiassem as pessoas e ainda patrocinar novos padrões de conhecimento relativamente ao cancro e neuro ciências. A implantação deste empreendimento em Portugal foi de uma enorme importância já que, espera-se, nele venham trabalhar cientistas de todo o mundo.

A Fundação está situada na zona de Pedrouços, em Lisboa, tem 60 000 m2 e é formada por três edifícios. A sua maior parte é ocupada por laboratórios e um hospital oncológico. Um dos edifícios será onde vão funcionar o auditório, a sala de exposições e um restaurante.
Faltam-me conhecimentos para vos falar, mais em pormenor, de todos estes campos mas, quem pretender dados mais completos poderá obtê-los clicando aqui e aqui.
Esta é, simplesmente, uma introdução ao vídeo que vos trago, como amostra de como é o conjunto de edifícios e jardins que compõem a dita Fundação.
video

Foi um projecto do Arquitecto Charles Correa, um indiano de origem goesa que, mesmo com 80 anos de idade, teve ainda o mérito e a capacidade para conceber algo que consideramos, realmente, muito bonito!
A zona onde está implantado este conjunto arquitectónico fica, para quem o não saiba, junto ao rio Tejo e, este arquitecto, não só não o esqueceu como teve mesmo a preocupação de tirar o melhor partido disso.

Em 5 de Outubro de 2010 foi assinalado o fim da construção dos edifícios desta Fundação e, no discurso que o arquitecto Charles Correa então proferiu, foi dito que o “complexo era destinado ao nível mais elevado da ciência e concebido para estar ao serviço das pessoas, onde a própria arquitectura funcionava como terapia”.

Estando previsto um atendimento diário de 300 doentes, nos 50 gabinetes médicos e nas 33 boxes para quimioterapia, pegamos nas palavras do arquitecto e fazemos votos para que sejam, mesmo, uma realidade para todos quantos venham a recorrer a estas instalações.
Que quem aqui entre como doente, possa, de novo, recuperar a sua saúde recebendo os melhores tratamentos que a ciência médica tenha para lhe proporcionar. Ao mesmo tempo que usufrua, igualmente, de um ambiente harmonioso, bonito, repousante, onde a vista sobre o rio Tejo será, também, uma mais valia.

(A foto que abre o post foi retirada da Net e mostra António Champalimaud)
M.A.

13/01/11

Espelho meu....

foto minha

Uma manhã, após algum tempo, voltou a perguntar ao espelho:
- Diz-me, espelho meu, há na terra alguma mulher mais bonita do que eu?
- Branca de Neve, que agora vive na casa dos anões do bosque, é mais bonita do que tu – respondeu o espelho.
Cega de fúria, a madrasta preparou um plano para acabar com a sua rival. Disfarçou-se de vendedora de fruta e, com um cesto cheio de maçãs envenenadas, encaminhou-se para o local onde vivia a rapariga.
- Maçãs docinhas! – apregoou, quando chegou à casinha dos anões.


Toda a história aqui:


fc

11/01/11

100.000 visitas


Já por aqui passaram
mais de cem mil visitas
poucos comentam, muitos gostam
a maioria não dá nas vistas...


Um dia todos os bloggers
vão querer saber a razão
de no meio de tantas visitas
haver tão pouca adesão
a deixar umas letritas...


Nós cá continuaremos
a fazer umas postagens
a escrever umas coisitas
e a mostrar umas imagens

Ora viva a SIMECQ
E viva a CULTURA também
que apesar de desprezada
é um bem que a gente tem!


fc

09/01/11

MUSEU ROMÂNTICO DO PORTO E QUINTA DA MACIEIRINHA


Leitores:

Passada que está a época Natalícia, lembrei-me de vos convidar a mais um passeio pelo Porto.
Desta vez iremos até à Quinta da Macieirinha, também denominada Quinta do Sacramento, onde encontraremos uma habitação e ambiente que nos irá fazer recuar ao Sec. XIX.


Esta quinta é igualmente denominada como Museu Romântico do Porto. Lembro-me de há muitos anos, ao visitar pela primeira vez esta casa de ter pensado que o nome estava bem aplicado tantos eram os pormenores, na decoração das salas, ligados a esta época. Recordo, por exemplo, na sala de baile, ter notado que as braçadeiras dos cortinados eram executadas em vidro, um delicado trabalho talvez proveniente de Murano.


Clicando aqui tereis mais dados referentes a esta quinta

video


O vídeo que nos chegou num e-mail mostra-nos imagens do interior da habitação, seus jardins e, também, algumas referências históricas interessantes. Espero que esta visita lhes agrade também.
M.A.

06/01/11

Vamos cantar as Janeiras.....

Hoje a surpresa bateu-me à porta.

Eram 21.30. A campainha tocou.

Uma voz meiga entoa as Janeiras...

Era a Maria.

Uma menina bonita e doce, com um sorriso encantador e os olhos cheio de brilho, que apesar dos seus 6 ou 7 anos decidiu bater à porta de todos os vizinhos, e sózinha, cantou as Janeiras porta a porta, como manda a tradição Portuguesa.

Não recebeu as nozes, as castanhas, os figos, como antigamente se fazia, antes ofereceu a cada elemento da família de cada casa um marcador de livros feito por ela.

No final os vizinhos não se juntaram para festejar e formular os votos de Bom Ano, mas a Maria abriu o caminho e deu-nos uma grande lição.

Obrigada Maria e parabéns pela tua iniciativa.

É bom ter vizinhos assim como tu. Vou guardar o marcador que me deste, junto do livro que estou a ler.

No próximo ano, veremos se nos juntamos todos a beber um chá e a comemorar este dia...

fc

05/01/11

ROTEIRO GASTRONÓMICO DE PORTUGAL



Num mail enviado por um amigo, encontrei uma grande colecção de receitas de pratos ligados à gastronomia portuguesa e decidi de imediato partilhá-la com os nossos leitores. Pode ser que alguma dessas receitas desperte o interesse de alguém para a sua mesa da Festa dos Reis.
O texto que se segue é do nosso grande escritor Fialho de Almeida e abre precisamente a colectânea de que vos falo hoje. Pelo rico português em que está escrito acho que será a introdução ideal para todo o resto. Desfrutem pois, leitores, deste apontamento literário e, caso decidam , também das variadas receitas que encontrarem, clicando aqui.

Gastronomia - Cozinha Tradicional
A propósito de cozinha tradicional, Fialho d’Almeida, num famoso texto do 3º volume de “Os Gatos”, pronuncia-se asim sobre o que é o prato nacional:
“Uma composição culinária, característica, inconfundível. Transmite-se por tradição: os estrangeiros não sabem confeccioná-lo, mesmo naturalizados: tendo chegado até nós por processos lentos, e contraprovas de biliões de experimentadores, sucessivamente interessados em o fixar de forma irrepreensível, resulta ser ele sempre uma coisa eminentemente sápida e sadia. Isto o distingue dos pratos “compostos”, quero dizer daquelas mixórdias de comestíveis e temperos, doseados a poder de balança, exclusivamente científicas, nada intuitivas e meramente inventadas.O prato nacional é como o romanceiro nacional, um produto do génio colectivo: ninguém o inventou e inventaram-no todos: vem-se ao mundo ido por ele, e quando se deixa a pátria, antes de pai e mãe, é a primeira coisa que se lembra. Em Portugal não há província, distrito, terra, que não registe entre os monumentos locais, a especialidade de um petisco raro, sábio, fino, verdadeira sinfonia de sabores sempre sublime.In "À Mesa com Fialho de Almeida"»

Nota da autora do post- À roda dos meus 15 /16 anos decidi arranjar um livro onde iria escrever receitas da cozinha de familia. Para decorar a primeira página copiei, de um jornal um desenho da Laura Costa que completei e colori ao meu jeito, para se adequar ao tema do livro. É essa “velharia” que aparece a abrir o post de hoje.
Até breve leitores com um outro qualquer tema.
M.A.

03/01/11

BONS PROPÓSITOS PARA VIVER ESTE ANO 2011




Recebemos num e-mail estes curiosos conselhos para encarar e viver o novo ano que começou. Escutem, por favor:

Em 2011 vamos tentar fazer de maneira diferente:
Se for para chorar… que seja de alegria;
Se for para mentir… que seja na idade;
Se for para enganar… que seja o estômago;
Se for para roubar… que seja um beijo;
Se for para matar… que seja a saudade;
Se for para ter fome… que seja de amor;
Se for para perder… que seja o medo;
Se for para discutir… que seja por amor;
Se for para ser feliz… que seja o ano inteiro!!!

Feliz Ano Novo, com tudo de bom!
M.A.
Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização