Como tudo começou

13/07/08

BULES



As peças de colecção são sempre uma fonte de memórias, quase sempre de alegria, quando não de felicidade. Uma colecção de bules, além das recordações inerentes a cada um, remete para fins de tarde à lareira, scones ou torradas e amena cavaqueira. Um bule não é mais do que uma vasilha bojuda de barro, loiça, metal ou porcelana, entre outros materiais, em que se faz chá (enquanto a água onde vai fazer a infusão aquece, escalde o bule onde vai servir o chá; assim que a água ferver, desligue o lume, verta o chá para o bule e deixe repousar durante 5 minutos), tisana à base de folhas da planta arbustiva Camellia sinensis (Lin.) Kuntz.
No entanto, apesar deste denominador comum, o bule pode ter um design mais ou menos antiquado, mais tradicional ou mais moderno, mais grosseiro ou mais fino. Para José António Gouveia todos são objectos coleccionáveis venham de onde vierem. No entanto já quase não compra bules, apenas um ou outro que o seduz irremediavelmente, pois, na data de aniversário e no Natal, a sua colecção fica mais enriquecida.
Com o decorrer dos anos, reuniu peças de formato redondo ou anguloso, profusa ou singelamente decorados, provenientes de Portugal e de outros países.
Foram duas razões primordiais que o levaram a reunir bules. Uma “foi a beleza da sua forma, que se adequa perfeitamente à sua função, sendo sempre, por isso, uma verdadeira peça de design. Mas foi também o remanso da sala da sua avó onde o bule era a figura central”.

Foto e texto da Revista do Club do Coleccionador













Uma vez que falamos de bules não resisto à tentação de vos mostrar um que tenho, antigo, de fabrico inglês, que tem a particularidade de ter incorporado um depósito perfurado onde o chá é colocado, com o bule na posição horizontal, para ficar em contacto com a água. A água quente faz, assim, abrir as folhas do chá. Quando se coloca o bule na posição vertical, automaticamente o chá fica coado porque as folhas ficam retidas no tal depósito perfurado. Confesso que nunca vi outro igual e acho o sistema muito engenhoso e perfeitamente eficaz.
M.A.

4 comentários:

Fatima disse...

Amélia
Tenho cá por casa alguns bem interessantes....!
Adoro cacos.....

Francisca disse...

O meu irmão trouxe-me de Angola um serviço de chá em porcelana chinesa. O bule com as várias utilizações da água a ferver estalou. Tenho muita pena, já percorri uma série de casas com artigos orientais, mas não encontro um igual ao serviço.
Há uma variedade enorme dessas peças, umas artesanais outras mais requintadas, principalmente a faiança inglesa, os ingleses não passam sem o chá das 5h., daí existir uma diversidade muito grande.
Amélia esse bule é muito sugestivo!

mcc disse...

O bule é lindo e o chá é uma bebida deliciosa e faz falta a muito boa gente .mcc

M.A. disse...

E bem curiosa a expressão que se usa de, querendo chamar algém mal educado dizer-se que não tomou chá em pequeno. Ora um dia, numa discussão quando alguem queria enaltecer-se, eu ouvi dizer_"Olha que eu tomei chá em pequeno"...A resposta veio, para surpresa minha, desta forma:_"Pois, mas deve ter sido por uma colher de pau e não por uma chávena"...
Nunca tinha ouvido isto e achei muita graça a esta diferença. Sabiam?

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização