Como tudo começou

21/10/08

TABUADA COM OS DEDOS

Quem é que não se lembra dos tempos em que foi obrigado a decorar a tabuada?
Talvez até um ou outro recorde alguma palmatoada ou reguada em resultado de uma resposta errada que tenha dado!
E quem nunca escondeu a mãozinha no bolso, para os deditos ajudarem a fazer as contas no caderno?
Hoje em dia, com a proliferação das calculadoras de bolso, há mesmo uma certa hesitação nas pessoas, em responder, se inquiridas sobre a tabuada. E a resposta certa nem sempre sai à primeira!
Pois então, divirtam-se com estas dicas que os irão ensinar a saber multiplicar usando os próprios dedos das mãos.


Gostaram? Esperamos que sim. Agora é só treinar um pouco mais.

M.A.

4 comentários:

Clotilde disse...

Achei muito interessante. Lembram-se de cada coisa! Contar pelos dedos? hoje? Todos têm um Magalhães!
Clotilde

Fatima disse...

Eu ainda conto pelos dedos. Não a tabuada, que essa sei de cor e salteada, mas sempre que preciso localizar um digito numa sequência, por exemplo no número de contribuinte, é certinho.

Pepper disse...

Eu também ainda conto pelos dedos, apesar de ter uma memória fantástica para números de telefone.
Ainda me lembro bem do medo que a Prof.ª Lisete incutia em nós.

Bjos

Laudemira disse...

Ah! É fantástica a tabuada com os dedos. Minha filha tinha uma dificuldade tremenda em memorizar a tabuada. Então, ensinei a ela a contar com os dedos e até hoje, terminando a faculdade de letras (UnB), aos 18 anos, ela recorre a esse recurso. Datástico!
Abraços carinhos!!

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização