Como tudo começou

23/01/09

Barbearia Casimiro - Alenquer

No Largo Palmira Bastos em Alenquer encontramos a Barbearia Casimiro.


Fundada há mais de 5o anos, pelo Sr Casimiro de sua alcunha "Dá-cá", esta barbearia mantém expostos equipamentos antigos relacionados com a arte, primorosamente cuidados.
Também o Sr Casimiro se aprumava todos os dias para receber os seus clientes.
Usava sempre camisa branca, gravata, o cabelo impecavelmente penteado e tratado, como mostra a foto acima.

De uma boa disposição contagiante, recitava amiúde a quadra:
Nesta vida de labuta
sem culpa fui despedido.
Deixei a vida de puta
entrei na puta da vida..

Com o mesmo entusiasmo de seu pai, o Sr Fernando dá alma ao negócio.


Aqui se conversa sobre futebol, sobre as notícias do dia, sobre as coisas da terra.
É um ponto de encontro para os reformados e não só.
Esta cadeira é das poucas da época a funcionar em pleno. O Sr Fernando faz questão de a manter a brilhar. É sentado nela que os seus clientes se entregam ás suas mãos de barbeiro experiente.

Obrigada Sr Fernando por me ter contado a história do seu pai, a sua e a da barbearia.

Como prometido aqui fica o relato para o nosso blogue.

Pena que eu tenha tirado as fotos tão tremidas, mas de qualquer forma aqui ficam.
fc

10 comentários:

EmmaTheias disse...

faço ideia a emoção para tirar as fotografias!!! Até ficaram tremidas e tudo!
As coisas que vocês encontram...
Fico sempre de sorriso nos lábios!
Bj

Rosa M. disse...

Acredita que vou experimentar essa receita dos peitinhos com enchidos.
Depois te direi qualquer coisa, mas eu sou assim: se a receita não for básica corro sempre o risco de no final surgir uma coisa diferente do esperado.
Jinhos.

Para que se saiba, estamos referindo peitinhos de frango!

M.A. disse...

Ora ainda bem que a Fátima topou com a Barbearia Casimiro e resolveu entrevistar o filho do seu fundador. Mal pensava o Sr. Casimiro, tão sorridente no retrato que ainda viria a ser apresentado neste nosso blog que igualmente divulga a veia poética que ele tinha!

M.A. disse...

Como "sou loura", "estou confusa" com o comentário da Rosa M. Será que se trata de "souttiens almofadados" usados pelos frangos?...Olhem que coisa gira!... E, pelo jeito, foi a Fátima que ensinou...Se pega a moda temos os perús e os patos a copiarem a lingerie dos frangos!

Goldfinger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Goldfinger disse...

Bom dia Fátima

Alenquer sempre fez parte do meu imaginário de infância porque no caminho de Lisboa para Rio Maior, todos os fins de semana, nós passávamos por lá, por aquela subida de onde apreciávamos o cenário da terra. O meu Pai dizia sempre, estamos a passar no Presépio.
Quanto à Barbearia Casimiro percebe-se que é muito antiga e ainda existem algumas por esse país fora, cujos donos teimam em não querer a renovação.
E aquelas cadeiras sempre funcionaram como um confessionário. Ali são deixadas muitas confidências...

Um bom fim de semana

M disse...

Mais um regresso ao passado...
Passa lá pelo meu covil, tens um pequeno desafio á tua espera.

Bjs

Fatima disse...

Miké olha que tu!!!

Oh meninas, esta conversa dos peitos ainda vai parecer mal aqui no blog!
Deixem-se de "suspense".
Um dia destes falarei neles, e logo vejo se a "lingerie" vem ou não à baila.

GF aquela cadeira parece que tem mesmo muitos segredos. Por lá passa muita coisa segundo me contaram!
Eu nunca tinha estado em Alenquer, para ver mesmo, com calma e tempo. Foram dois dias cheios de novos conhecimentos. E isso agrada-me sobremaneira.
Ainda tenho mais umas coisas para publicar...

Abraço

Quica disse...

Fátima,
Na Cruz Quebrada existiu uma barbearia, que fazia de jornal de notícias de tudo o que acontecia na localidade e arredores.
Não foi por acaso, que o barbeiro, foi convidado para fazer parte do Jornal "O Cruz Quebradense".

Quica disse...

Em vez de fazer parte do jornal, queria dizer, um dos colaboradores.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização