Como tudo começou

28/01/09

OUTRA HISTÓRIA COM A MARTA

(Desenho feito pela Marta)




Possivelmente, nunca ninguém os avisou do perigo que corriam ao “comentarem favoravelmente” um post onde uma avó falou dos netos uma primeira vez, pois não? Se calhar, talvez seja melhor ficarem por aqui e não continuarem a leitura deste…

É que eu sou mesmo uma reincidente naquele pecado que já em tempos vos confessei. Continuo uma avó coruja com os netos que tenho. Gosto de saber tudo quanto se passa com cada um deles e choro e rio com o que os entristece ou alegra. Desejo e procuro mesmo, tanto quanto seja razoável, que eles se esqueçam da diferença de idades que há entre eles e eu.

Mas, não se assustem os leitores, porque, quanto a “gracinhas”, fico-me apenas pelas da Marta, que é a mais pequenina. As dos outros, já não se prestam tanto a serem trazidas para aqui…
A Marta já apareceu neste blog, num episódio a que chamei “Uma História de Ternura” e, para quem dele já se não recorde eu convido a clicar aqui.
Desta vez, prometo não falar em coisas tristes e dar a conhecer uma outra faceta da Marta, que é a “de ser uma rapariga do seu tempo, bem informada, conhecedora e até bastante familiarizada com as tecnologias actuais, sabendo tirar partido da informática e da electrónica etc. etc…” Duvidam? Pois se tiverem paciência, escutem então, este outro episódio, que os “vai convencer daquilo que afirmei atrás” e deixar-vos com um sorriso nos lábios como aconteceu connosco. Situemo-nos, desta vez, na altura em que a Marta teria entre 3 e 4 anos.

Tudo começou com um problema de saúde da sua mãe que, num fim de semana se viu atormentada por fortes dores na zona cervical a ponto de ter que recorrer à urgência do hospital. Feitos vários exames, chegou-se à conclusão ter havido um ligeiro esmagamento de um disco entre duas das vértebras cervicais. Foram receitados analgésicos e também recomendado o uso de colar adequado. Ora, a Marta, que acompanhou estas andanças, ouviu atentamente os srs. drs. dizerem ao pai aqueles palavrões esquisitos que explicavam aquelas dores violentas e, finalmente, respirou fundo, quando se viu de regresso a casa, ao lado da sua mãe, já melhor.

Num dos dias da semana imediata, calhou ser a tia Zé a ir buscá-la ao jardim-escola e, claro, a Marta não perdeu a ocasião de relatar as peripécias daquele atribulado fim de semana. Muito embora não sendo isto já novidade, a tia, escutou atentamente a miúda que, depois de descrever todo o sofrimento que presenciara na mãe, rematou, com um ar sério:
_E sabes, tia, o que tinha afinal a minha mãe?
Mesmo antes da tia ter aberto a boca, a informação veio, mostrando que a miúda estivera bem atenta às conversas entre os crescidos:
_Pois vê tu…ela tinha era um DVD estragado metido no pescoço!
É evidente que a minha filha desmanchou-se a rir mas, procurou logo recompor-se, uma vez que a pequenita a olhava um tanto desconsertada, sem perceber aquela reacção da tia.

E, a terminar, digo eu cá isto:_ Porque será que os srs. drs. continuam a chamar “disco” àquela coisa que está no meio das vértebras? Não concordam os meus leitores que é bem mais giro como a Marta explicou?

Ps- As manchas que se notam em fundo, no desenho que ilustra o post devem-se ao papel ser fino e deixar transparecer uns rabiscos que ela fizera no verso. Foi a Marta que assinou o desenho antes de mo oferecer. Se acaso sou quem está alí retratada…devo dizer-vos que fiquei muito favorecida…

M.A.

9 comentários:

Zé disse...

Eu, como intermediária, a Marta como autora, vamos começar a cobrar royalties à Avó babada! Parabéns pelo "post".
Mais uma vez, foi mesmo assim; confirmo!
Porque será que me calhou a mim a melhor sobrinha do mundo??!!

Gi disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Depois de me rir com esta história, venho comunicar-lhe que foi a vencedora do passatempo do Rochedo. PARABÉNS!
Agora vá lá escolher o prémio e depois combinamos, por mail, como lhe faço o envio. ok?

Fatima disse...

Marta tu és demais!
A tua avó babadíssima, já me tinha contado esta tua saída, e fez muito bem em publicar!

Olha não queres escrever um dia destes um post sobre a avó?

Conta-nos assim umas coisas dela, que também parece ter boas histórias.

Ficas convidada!


Carlos obrigada. Já lá vou!Ai que contente fiquei!

pedro oliveira disse...

Fantásticas histórias estes miúdos não param de nos surpreender.
p.s O João carlos(meu filho) adorou ler sobre o "Nobel".

muito agradecido pelas visitas e comentários regulares no Vila Forte

Laura disse...

Ah, doces momentos ternurentos, e que alma tão sensivel e atenta a nossa Martinha, mas que raio, tão não era um dvd estragado, partido, ora pois. MInha querida nina, e tu, dá-te por feliz, mas tens cá umas mamocas quase ao pé do pescoço, ehhh, nota-se assim tanto? ahhh, avó linda, linda.... e neta mais linda ainda. Sem mais, dá-lhe um beijinho e quando a Neide acordar já lhe vou contar, ela tem 25 anos e ainda não tem filhos, mas a chefe dela tem duas meninas de 4 e 3 anos, e conta cada uma e a neide adora crianças e diz que são a coisa mais linda para escutar nessas idades... Adorei menina, adorei ler-te sim..Beijinhos para ti e para a Martinha..laura, mas que ternura...

M.A. disse...

Laura:
Pois foi a vez de me rir eu com o seu comentário! Fui olhar de novo o desenho da Marta e, se calhar, aquilo que eu pensei serem as mangas do vestido serão mesmo as "mamocas quase ao pé do pescoço" como a Laura diz. Tudo bem, sejam lá o que forem,foi ternurento ela ter acabado o desenho, estendê-lo para mim e dizer:_«Toma, avó é para ti». E ele cá está emoldurado, junto do meu PC. Obrigada pela visita. Volte sempre.

M.A. disse...

Fátima:
Falando sobre o desafio que lançou à Marta para que ela conte histórias minhas... veja lá no que se mete, que ela pode levá-lo a sério e lá fugiam os nossos leitores todos. Penso que têm mais graça as histórias da pequenita.

Quica disse...

As avós são todas babadas.Jà conhecia esta saída da Marta. MA, fez bem em partilhar esta espontaneidade da neta no blog. Eu também deliro com as saídas do meu neto.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização