Como tudo começou

19/04/09

FOI ASSIM QUE ACONTECEU


Um curso de escultura em barro, em que ambas fomos alunas, proporcionou o nosso conhecimento e, fez criar, entre nós, um elo de amizade. De então para cá, houve alguns encontros, muitas conversas pelo telefone, uma constante troca de impressões, sempre agradável e, julgo, que também proveitosa para ambas.
Falo de uma amiga de nome Maria Luísa Seixas Azevedo, hoje uma bonita senhora já de cabelos embranquecidos mas com um espírito de fazer inveja a algumas jovens que conheço. Ainda que a saúde lhe vá pregando umas partidas de vez em quando, ela lá consegue superar isso e, como é costume dizer-se, vai dando sempre a volta por cima!

Quando menina, na cidade em que vivia, o Porto, descobriu que tinha vocação para o desenho e, depois, para a pintura. Junto de uma clarabóia que havia em sua casa, ela foi passando ao papel motivos que via na paisagem que a rodeava, dando assim corpo ao sonho que nascia nela… Mais tarde, teve aulas nas Belas Artes e as críticas dos professores sempre a incentivaram a não pôr de parte aquilo que escolhera fazer, desenhar e pintar.


Mas, o destino põe e dispõe… enamorou-se de um oficial do exército, foi para o ultramar, dois filhos nasceram deste casamento e, as contingências da vida impuseram-lhe prioridades que a foram levando a deixar o desenho e a pintura para um segundo plano. Mas posso afirmar, sem receio de errar que esquecidos por ela nunca estiveram, sem dúvida alguma…

Até que um dia, bem recentemente… «foi assim que aconteceu»… como digo no título que escolhi para este apontamento, recebi um telefonema em que a voz desta amiga, cheia de entusiasmo, me anunciava que ia expor obras suas guardadas há tantos anos! Casualmente alguém descobriu que estas obras existiam e entendeu que bem mereciam ser mostradas em público.

Se me é permitida uma opinião, eu quero aqui salientar sobretudo a faceta de aguarelista da Maria Luísa, que, para quem o não saiba, é uma das técnicas de pintura mais difíceis de atingir. Neste género, foi seu professor o Mestre Jaime Isidoro, da Academia Alvarez.
Especialmente naquelas suas aguarelas onde figuram crianças, eu encontro uma frescura de cores e uma expressividade nos rostos que as tornam mesmo únicas. São realmente as minhas preferidas.
Mas, leitores, nada melhor que deslocarem-se a Oeiras para constatarem aquilo que digo. O cartaz que vos deixo informa, quer o local, quer os dias e horário da mostra. Eu acrescento ainda que se trata do Edifício dos Serviços Sociais das Forças Armadas, junto ao Liceu de Oeiras.
Este apontamento é uma surpresa que lhe faço mas, de antemão, sei que ela me perdoará o facto de não a ter consultado para a sua publicação. As fotos que fiz e trago como amostra, não terão grande qualidade mas, servem simplesmente para vos incentivar a irem conhecer todo o conjunto de pinturas que lá estarão.

M.A.

19 comentários:

Fernando disse...

Maria Luisa:
Deveria ter acontecido mais cedo esta exposição de arte, mas nunca é tarde para apresentarmos publicamente o resultado dos nossos dotes naturais.
Não conhecia seus trabalhos, mas estas aguarelas são de sonho.
Os meus parabéns e aqui ficam os meus votos de aconteça a segunda.
Um Beijo com muito Carinho.

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

Olá Fátima,

Esta srª, Dª Maria Luísa, não é a profª que referi há tempos atrás?

Seria uma agradável surpresa.

Fatima disse...

Não Jota, não é a mesma pessoa.
Mas recomendo vivamente a visita.

Me Hate disse...

Obrigada pela visita ainda que não esteja a "ver" quem és... não estarás fundida com a Ana Maria Oliveira e Costa????????

De qualquer forma obrigada pelo desejo de férias e por passares por lá!

Brancamar disse...

Estou simplesmente emocionada!
Estas pinturas nunca deviam estar escondidas tantos anos, são tão lindas, tão boas, têm uns tons tão suaves e ainda por cima a MAria Luiza e da minha cidade e frequentou a Escola das Belas Artes, uma das mais carismáticas do País, queria tanto conhecÊ-la, mas não posso ir a Oeiras, que pena...quem sabe a exposição não poderá um dia vir ao Porto?! Gostava tanto!
Beijinhos à D. Maria Luísa e a ti Fátima,MA,MF e Camilo.
Conheço melhor um bocadinho a Fátima, que me visita algumas vezes e a quem peço desculpa pela minha pouca disponibilidade, mas beijinhos para todos pelo bom serviço público que prestam.
Sempre vossa admiradora e amiga.
Branca

Quica disse...

Já estou fascinada, mesmo só vendo as fotografias contrariando a opinião da fotógrafa, estão muito bem.
Admiro a força de vontade da Maria Luisa, de recomeçar a pintar numa das técnicas, quanto a mim, mais difíceis.
Tenho imenso prazer em visitar esta exposição. Sou uma grande fã da pintura a aguarela.
Não quero terminar esta mensagem, sem enviar umas palavras de estimulo a esta artista. Continue, continue, continue a pintar!

maria tereza disse...

..axo algo de maravilhoso.....sera 1 prazer visitar a exposiçao...e kem sabe contigo fatima!!!!parabens pelo trabalho de divulgaçao da arte...gesto maravilhoso e merecedor de ser agraciado...bjos

Gi disse...

M.A. estas imagens ilustrariam muito bem contos infantis. Gostei.

Carolina Azevedo (neta) disse...

É muito bom para uma netinha como eu ver que a sua avó finalmente expôs as suas peças publicamente para serem admiradas por mais gente do que a familia.

Fatima disse...

Ontem fui ver a exposição. Parabéns Maria Luisa!
Só lamento que o seu talento tenha andado escondido dos nossos olhares. Não há direito!
Levei uma amiga que ficou encantada também.
Uma vez mais Parabéns.

Isabel Magalhães disse...

Cara Maria Luisa;
(que não tenho o prazer de conhecer)

Contou-me um 'passarinho' que a exposição dos seus trabalhos está a ser um enorme sucesso (o que não custa a crer a avaliar pelo conjunto de fotos que nos é oferecido pela Maria Amélia).

Continue com o seu trabalho; preencha o seu sonho. O tempo nunca falta para as coisas de que - verdadeiramente - gostamos.

Um abraço com admiração.

Isabel Magalhães

Quica disse...

Fui ver a exposição, com a amiga M.A. e um amigo. Se as fotos no blog já me tinham fascinado, ao vivo dá-nos a sensação de que aqueles olhares nos querem dizer algo de muito bom.
O seu traço é forte mas transmite ao mesmo tempo uma leveza, própria de uma artista que sabe pintar a aguarela.

LÉA (BRASIL) disse...

Maria Luisa:
Encantaram-me suas aquarelas.
Se perto eu estivesse não fal-
taria a sua exposição.
O que você transmite e expres-
sa no olhar das crianças, as cores
em suas aquarelas, a sua arte não
pode ficar escondida.
Parabéns !!!

Maria Luisa Seixas Azevedo disse...

Agradeço reconhecida o estímulo carinhoso que dedicaram aos meus trabalhos expostos no SASOC-OEIRAS.
A idade vai contando para grandes progressos mas, não esquecerei nunca os ensinamentos do Mestre Jaime Isidoro que tanto valorizou a Arte no Porto.Felicidades para todos os que me incentivaram e os desejos de boa saude.

Paula Raposo disse...

Mas que maravilha!! A arte não tem mesmo idade, tal como eu disse no blog da Ana. Um beijo enorme e um abraço bem apertado de carinho para a Maria Luísa.

Maria Luisa Azevedo disse...

ORLANDO AZEVEDO (PAI)DISSE.
Cada visitante que aqui entra,tem o seu modo de ver,mas podemos encontrar aqui várias sensibilidades e de ver o mundo que nos rodeia atraves do espirito e da arte que cada autor é capaz de exprimir e dar de si o que considera belo por imposição genética.

Maria LUISA AZEVEDO disse...

Orlando Azevedo disse.
Bem haja quem tomou esta iniciativa de permitir
quiçá aos mais humildes,que outros podesem
visualizar o seu sentir e o
que tem de belo na alma.
Obrigado a todos pela generosidade.Agradecidos a:
MA.,MF.,cAMILO e BRANCA.

M.A. disse...

Congratulo-me pela ideia de, neste blog, ter dado divulgação à exposição da minha amiga Maria Luisa. Conheço há vários anos as suas capacidades artísticas e, sobretudo, a sensibilidade que existe dentro dela, portanto,pela amizade que nos une,fiquei feliz por lhe ter sido dada a oportunidade desta mostra. Ouvi, durante a inauguração alguém dizer que ela deveria fazer uma outra exposição, desta vez individual. Posso afirmar que ela tem já número de obras mais do que suficiente para tal.
Por outro lado, pelo estímulo que foi recebendo, estes dias, vejo-a muito entusiasmada em recomeçar a pintar, o que significa que muitas mais obras irão surgir das suas mãos. Faço votos, pois,para que a ideia aventada se concretize brevemente.

FA disse...

Embora não nos conheçamos, mas porque temos Amigos comuns, permita-me que a trate por
Amiga Maria Luísa:
O prazer que o artista tem na produção da sua arte e o prazer que proporciona a quantos a ela têm acesso é, certamente, a mais elevada retribuição que tem do seu trabalho. Àqueles a quem coube a sorte da fruição dessa arte, cabe agradecer a generosidade do artista.
As fotografias dos desenhos e das pinturas da Maria Luísa traduzirão apenas uma parte da beleza dessas obras, mas, ainda assim, sinto-me privilegiado por as ter contemplado, por nelas sentir uma humanidade e um calor tão ausentes da sociedade que nos envolve – apetecia-me dizer: que nos asfixia. E não poderei esquecer a coragem e a força de vontade que a leva, Maria Luísa, a lançar-se nesta linda aventura que é uma exposição, com o elogio expresso à Amiga em cujo braço se apoiou.
Como em muitas outras coisas da vida, as palavras tornam-se pequenas. Direi apenas que gostei muito e que tenho pena de aí não ter ido cumprimentar a Artista Maria Luísa.
Com o carinho do Fausto

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização