Como tudo começou

25/09/10

PIANISTA CEGO NOBUYUKY TSUJII(MAIS UM EXEMPLO DE TENACIDADE)



Em 13 de Setembro de 1988 nascia um rapazinho japonês e, pouco depois a família deu conta que era invisual. Julgamos que a sua primeira manifestação de aptidão para a música tenha sido, aos dois anos; depois de ouvir a sua mãe tocar a Jingle Bells, a criança, num piano de brinquedo, de ouvido, repetiu a melodia. Aos 4 anos iniciou os estudos de piano e aos 10 estreava-se, já, como solista, com a Orquestra do Século de Osaca.
Em Junho de 2009 vence “ae exequo” com Haochen Zhang, da China, o Concurso de piano, promovido pela Fundação Van Cliburn no Texas.
A composição escolhida foi “La Campanella” de Franz Liszt que, para quem não saiba tem uma dificuldade bastante grande na sua execução. Esta peça foi inspirada no último movimento (um rondó) do Concerto nº 2, para violino e orquestra, de Paganini. É justamente a peça que vos convidamos a ver e a ouvir no vídeo que acompanha o post de hoje.




video



Não há muitos dias atrás falamos de um músico que, para tocar piano se serve dos pés (se quiser recordar clique aqui), hoje trazemos alguém que mesmo privado da visão consegue singrar na vida e competir , em pé de igualdade, com os pianistas que vêem normalmente.
Chamamos a vossa atenção para o facto de, no final, o solista agradecer os aplausos que se fizeram ouvir, continuamente, durante três minutos.
Uma vez mais, julgamos ser motivo de reflexão para todos nós, o exemplo que este jovem nos dá.
Até breve, leitores.
M.A.

1 comentário:

Quica disse...

Extraordinário!

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização