Como tudo começou

28/09/11

A FLOR - ALMADA NEGREIROS



Pede-se a uma criança: Desenha uma flor! Dá-se-lhe papel e lápis. A criança vai sentar-se no outro canto da sala onde não há mais ninguém.
Passado algum tempo o papel está cheio de linhas. Umas numa direcção, outras noutras; umas mais carregadas, outras mais leves; umas mais fáceis, outras mais custosas. A criança quis tanta força em certas linhas que o papel quase não resistiu.
Outras eram tão delicadas que apenas o peso do lápis já era demais.
Depois a criança vem mostrar essas linhas às pessoas: uma flor!
As pessoas não acham parecidas essas linhas com as de uma flor!
Contudo, a palavra flor andou por dentro da criança, da cabeça para o coração e do coração para a cabeça, à procura das linhas com que se faz uma flor, e a criança pôs no papel algumas dessas linhas, ou todas. Talvez as tivesse posto fora dos seus lugares, mas são aquelas as linhas com que Deus faz uma flor!

Almada Negreiros in O Regresso ou O Homem sentado
(Enviado por um amigo. Desconheço de quem é a ilustração que acompanha este texto)


………………………………………………………………………………………


Também, há poucos dias, o correio me trouxe esta flor. Acompanhavam-na umas bonitas palavras, a mim dirigidas, cujo conteúdo, em consciência, eu sei não merecer, mas que a amizade de quem as escreveu assim ditou.
Quanto à flor… ela trouxe-me à ideia o texto de Almada Negreiros…
Mas aqui não se trata de uma criança que apenas conseguiu desenhar riscos, a flor está bem definida nos seus contornos e cores vivas e é obra de gente já crescida. E sabem que mais?
_Quem a desenhou, para mim é também especial e tem um coração do tamanho do mundo.
Até qualquer dia, com outro tema.

M.A.

4 comentários:

Quica disse...

O texto de Almada Negreiros é muito bonito, a flor tem movimento, quase que adivinho quem lha mandou. Merece quem recebeu.

Fatima disse...

Almada Negreiros é assim, explica tudo de forma muito clara.

Devo confessar que explicar como e porque se faz uma flor, não há-de ser coisa simples..

Mas recebe-as quem merece, claro!

Fatima

José Eduardo Lopes disse...

Cumprimentos

A ilustração é do mestre Lima de Freitas, e acompanhava o poema numa obra de Editorial Verbo de 1983: "Tesouros da Poesia Portuguesa"

M.A. disse...

Caro leitor José Eduardo Lopes:
Gratas pela sua visita e também pela informação que acrescentou ao post. É sempre agradável aprender um pouquinho mais. Volte sempre que queira.
M.A.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização