Como tudo começou

08/07/08

BELGAIS E MARIA JOÃO PIRES


Belgais é uma pequena, pequena aldeia no concelho de Castelo Branco, já muito perto da fronteira. Um dia, Maria João Pires, vocês sabem, a grande pianista portuguesa, uma das melhores do mundo (para muita gente Portugal só é conhecido por causa do Figo...), passou ali, por acaso, e viu aquela grande casa no meio da grande quinta, à venda. Teve um sonho. Ah, fazer ali um conservatório de música, um centro de estudos e encontros de professores e artistas...
O sonho manteve-se. Na altura, lembrou-se Maria João Pires, podia-se desde logo ali fazer um estúdio de gravação...
Foram lá os técnicos da marca para quem Maria João trabalhava e verificaram que se obtinha um som maravilhoso. A pianista estava fascinada com o profundo silêncio das noites de Belgais. A sua inspiração e capacidade de trabalho aumentaram, como se tivesse descoberto a sua alma.
Pois sim. O pior foi quando começaram as gravações e tiveram de as prolongar pela noite adiante. No ribeiro que atravessava a quinta, as rãs ficavam apaixonadas pela música de Maria João, coaxavam em coro para as estrelas, nunca na vida se tinham sentido tão inspiradas...
O problema é que, na gravação, a música de Chopin se misturava com a música das rãs e, francamente, não saía melhorada. Maria João riu a bom rir quando ouviu aquilo. Mas que fazer? Ver-se-ia outra vez obrigada a gravar em Lisboa, com o que os seus nervos não se davam bem?
Então, uma camponesa da quinta achou o remédio. De noite, quando as gravações iam começar, agarrava numa vara e punha-se a remexer nas margens do ribeiro, e durante pelo menos duas horas havia o precioso silêncio de que a Maria João precisava.
Dentro de pouco tempo os CD de Maria João Pires começaram a correr mundo com a indicação: «Gravado em Belgais.» E aí tivemos mais uma aldeia célebre...
Belgais. O silêncio da noite profunda. As rãs caladas para não perturbarem a artista. As estrelas, essas, devem ter continuado a cantar aquela melodia absoluta que não dava problemas à alma de Maria João Pires. Antes pelo contrário.

Nota - Este, foi um episódio narrado por Mário Castrim (Jornalista, Escritor e Crítico Televisivo) em 2000. Achei-o curioso e trouxe-o para os nossos leitores se deliciarem também com ele. Espero que tenham gostado.

M.A.

2 comentários:

Fatima disse...

Tenho seguido com algum entusiamo este projecto.
A Maria João é uma pessoa muito dinâmica, a prova disso é que Belgais corre Mundo.
Parabéns pelo projecto e oxalá não seja preciso abandonar, como a Maria João pensou há bem pouco tempo.......

EmmaTheias disse...

enquanto houver alguém com paciência e dedicação a abanar as àguas para distrair as rãs... que viva a camponesa!!!

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização