Como tudo começou

04/08/08

Amigos especiais

Falemos hoje de amigos
que são muito especiais.
Nunca dirigem a palavra
mas sabem pela expressão
distinguir com clareza
entre o sim e o não!
São afáveis, companheiros,
dedicados e fiéis
são amigos, muito amigos
que expressam com o olhar
a alegria, a tristeza
e até a gratidão!


Quando parte um amigo
destes de que falamos,
há sempre muitas histórias
que ficam para contar
brincadeiras, diabruras
surpresas até mais não
muitas delas inocentes
que se alguém levou a mal
talvez não tenha razão
porque tudo era feito
com a melhor intenção!

De tanto se gostar
e de tão bem se querer
pode sempre acontecer
que por não se perceber
se esteja a magoar
com a pata, com os dentes
com uma simples asneira
tudo isto afinal
nao é mais que brincadeira!

Bolinhas

O Bolinhas ja repousa
foi um grande companheiro!
Figura sempre presente
em muitas actividades
sabia ficar atento
num sossego absoluto
e mesmo parecendo distante
não deixava em mãos alheias
o papel de comandante!
Viveu feliz no seu lar
brincou e fez brincar
era um grande perito
na arte de passear!

Nobel (mimando a sua neta)


O Nobel parte agora
deixa muitas recordações
nos pequenos, nos graúdos
em todos os corações....
Era dócil, ternurento
tinha os netos, tinha um lar
sabia rir e brincar
pular de contentamento
tudo muda de repente
a doença assim o quiz
a idade não perdoa
mas o Nobel foi feliz!


E para quem não sabia
que a escrita tudo abarca
fica a simples homenagem
com a rima de palavras
ao Bolinhas e ao Nobel
e a todos os quatro patas!

fc

11 comentários:

Gi disse...

Eu sei tão bem quanto custa vê-los partir!
Principalmente porque eles não percebem e olham para nós a pedir auxílio.
Fátima, ao Bolinhas e ao Nobel um beijinho daqui até ao seu Céu.
Que descansem em paz!

M.A. disse...

Pois é… Fui surpreendida por esta homenagem póstuma que a Fátima quis prestar no blog a “dois quatro patas” que, neste momento, pela força da sua idade e doença, já não se encontram junto dos seus donos. Conheci os dois e, qualquer deles, mereceu verdadeiramente ser chamado de AMIGO. Eu sei que nem toda a gente “está no mesmo comprimento de onda” para compreender a saudade que o desaparecimento de um animal destes deixa numa casa. Acharão até exagerada a afeição que se dispensa a um irracional e, quem sabe mesmo, um desperdício de tempo falar-se disto aqui no blog… Cada qual é como é… Neste mundo, têm lugar todas as diversas formas de sentir…
No caso presente, como “avó do Nobel”, um beijo à Fátima pela lembrança.

Francisca disse...

Fátima;
Eu não era capaz de exprimir tão bem, o que senti e o que sinto pelo o meu amigo Bolinhas, como a Fátima fez com o seu versejar. Obrigada Fátima, estou muito sensibilizada.
Todos os dias penso nele, não me envergonho de o confessar.

Francisca disse...

O Nobel também deixou muitas saudades, mas enquanto por cá andou cumpriu a sua missão. Foi um grande companheiro. Eu sei; a "avó" contava-me.
Os dois quatro patas foram felizes!

Anónimo disse...

Durante longas noites o possante bolinhas partilhou a sua companhia comigo. Para a memória deste meu grande amigo deixo um grande abraço! Para o Nobel, com quem não tive o privilégio de conviver, deixo outro muito forte, extendido à sua família que me é muito querida.

Miguel, o Félix

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Cão o melhor e mais sincero amigo do homem.

Eu perdi a minha(Laika), até hoje sinto falta dela.

Hoje tenho um passarinho, mascotinha de casa, amo ela.


beijooo.

Ricardo disse...

Ao bolinhas e á "família" que mesmo por caminhos separados, fazem parte do meu crescimento, um grande abraço, e que sejas tão feliz para onde vais agora, como foste enquanto passeáste pelas ruas da Cruz.
Bem haja a todos.
Abração Paulo... toca a arranjar já uma nova companhia!
Pinto

Ricardo disse...

e realmente, para quem consegue versejar desta forma tão bonita e simples, um beijinho com saudades.
Os "canitos" iam gostar de ler o que aqui foi escrito.
Ricardo Pinto

Francisca disse...

O Bolinhas na Cruz Quebrada, era o cão mais amado por uns e o mais odiado por outros.

Ainda bem que o Ricardo tem boas recordações dele.

Quem é que não gosta do Miguel? O meu pitbull de andar por casa, derretia-se todo com as suas festas!
Obrigada aos dois, Ricardo e Miguel, por essas palavras de conforto.

Fatima disse...

Fico contente por terem gostado do post.

Zé disse...

Só recentemente tive conhecimento deste "post" e, como sou a "mãe" do Nobel, não podia deixar de agradecer a bonita homenagem que aqui lhe foi feita.

A imensa felicidade que o Nobel trouxe à minha família é proporcional às saudades que hoje temos dele!

Só não percebe, quem nunca teve um Nobel...

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização