Como tudo começou

27/10/08

COLECCIONAR CADEADOS

(Clique para ampliar)

Todos os coleccionadores são agarrados às suas colecções, mas, quanto a Pina Ferreira é caso para dizer que está “preso” às suas peças, pois o seu interesse é juntar… cadeados.

Religiosamente, desde há muitos anos, vai todos os sábados escarafunchar a Feira da Ladra e outros adeleiros à procura dessas fechaduras móveis que dão descanso àqueles que gostam de guardar em segurança os seus segredos e valores.














Entre as peças desta interessante colecção, se algumas serviram presumivelmente para pôr cartas de amor a recato de olhares curiosos, outras foram utilizadas em séculos passados, para sujeição de escravos ou de prisioneiros.

Por exemplo, a “estrela da companhia”, constituída por mais de uma centena de peças, é, no dizer de Pina Ferreira, um cadeado enorme, idêntico ao que aparece a acorrentar o pescoço de algumas personagens do conhecidíssimo quadro “O Inferno”, de autor anónimo, da Escola Portuguesa da primeira metade do séc. XVI, que se encontra no Museu de Arte Antiga, em Lisboa.
Todos os cadeados funcionam e a grande sedução deste coleccionador é descobrir o segredo destas fechaduras. “Às vezes demoro uns minutos, mas, noutros casos posso demorar vários dias”.

Excerto de artigo e fotos publicados na revista do Club do Cleccionador.

Nota da autora do post:- Na Beira Litoral chamamos a estes objectos “aloquetes” ou “loquetes”.Também encontrei no Lello Universal o sinónimo de “embute”.

M.A.

7 comentários:

Fatima disse...

Olha os aloquetes como se diz também na minha terra......

EmmaTheias disse...

...ele há cada um... que colecção mais engraçada! Não me passaria pela cabeça se não tivesse visto aqui.

Laura disse...

Olá; com tantos que já tem só lhe falta arranjar um cinto de castidade dos anos idos... a ver se aquilo tem cadeado!...é na brincadeira...Beijinhos.

mjf disse...

Olá!
Olha eu coleciono banheiras ( miniaturas....)
Gosto de ir a um sitio e procurar...procurar, até descobrir mais uma ;=)
manias

Beijocas

McLlyr disse...

Todos nós temos um pouco de espírito de coleccionador… Nem que seja de coleccionar tralha…

Eu colecciono pacotes de açúcar (não colecciono açúcar, que só atrairia formigas) e em todos os cafés observo e guardo para mim os que ainda faltam à minha colecção…

M.A. disse...

mcllyr:
É sempre interessante coleccionar qualquer coisa. A propósito dos pacotes de açucar veja o nosso post de 26 de Setembro último em que abordamos uma das séries com fotos do Menino Jesus. Estes Meninos Jesus foram pertença do Padre belo e estão hoje no Museu da Misericórdia do Crato.

pedro oliveira disse...

Há gente que coleciona tudo, até aloquetes.Bem engraçados alguns.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização