Como tudo começou

01/12/08

1º DE DEZEMBRO - RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL

Aclamação de D.João IV



A morte sem sucessão de D. Sebastião, em 1578 deu o trono a seu tio o Cardeal D, Henrique e falecido este, vários acontecimentos originaram que o trono de Portugal caísse no domínio espanhol. Entramos pois na chamada Dinastia Filipina, 1580/1640.
Tempos conturbados estes!

Foi um descontentamento crescente, tanto da burguesia como da aristocracia portuguesas, que, a pouco e pouco, fez nascer um movimento de conspiração (diz-se que seriam 40 os conjurados) o qual culminaria no golpe de 1 de Dezembro de 1640. Nesta madrugada dirigiram-se os fidalgos e restantes homens armados ao Paço da Ribeira, aprisionaram a princesa regente, Duquesa de Mântua, e logo depois o secretário de estado, Miguel de Vasconcelos que, reza a lenda foi assassinado e atirado de uma janela para a rua.

Para futuro Rei de Portugal estava já escolhido o Duque de Bragança, depois, solenemente aclamado, em 15 de Dezembro, no Terreiro do Paço, como D. João IV, o Restaurador.
Sabe-se que sua mulher, D. Luísa de Gusmão terá tido uma acção decisiva junto do marido, a princípio hesitante em colaborar na rebelião contra os Filipes. São-lhe atribuídas as frases históricas de que “vale mais ser rainha uma hora que duquesa toda a vida” e “é preferível morrer reinando do que viver servindo”. Mais se conta ainda que, na mesma altura, ao uso da época, armou cavaleiros os seu dois filhos, Fernão e António para que pudessem também colaborar nesta importante operação da nossa História. É ela ainda que fica a reinar, como Regente, após a morte do rei em 1656.

Este, é pois, um breve apontamento sobre o feito histórico do 1º de Dezembro de 1640 que hoje se comemora. Como complemento, fica também aqui a patriótica letra do Hino da Restauração.

Portugueses celebremos
O dia da Redenção
Em que valentes guerreiros
Nos deram, livre, a Nação.

A Fé dos Campos de Ourique
Coragem deu, e Valor
Aos famosos Quarenta,
Que lutaram com ardor.

P'rá frente! P'rá frente
Repetir saberemos
As proezas portuguesas

Avante! Avante!
É a voz que soará triunfal.
Vá avante, mocidade de Portugal!

Nota- Este hino, ainda hoje é cantado, como marcha popular, em alguns lugares de Portugal fazendo fronteira com Espanha !
-D. João IV é o monarca que dá início à 4ª e última Dinastia da História de Portugal, denominada de “Bragança”.

M.A.

2 comentários:

francisca disse...

Se D. João IV ressuscitasse, veria que toda a bravura dessa época tinha sido em vão. As cenouras, cebolas, alhos, fruta. peixe etc. vêm de Espanha, nosso já pouco resta.

Fatima disse...

Amélia obrigada por mais este pedaço de história.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização