Como tudo começou

31/12/08

Poema de Ano Novo


Recomeça….

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…

Miguel Torga

4 comentários:

M.A. disse...

Ah! Grande Miguel Torga! Quanto eu gosto do que ele escreveu!

Ricardo disse...

Nem sempre é assim, no que toca a assumir os erros, nem todos o conseguem fazer!

Beijo

Feliz 2009 :)

francisca disse...

Neste ciclone de espirros e tosse, vou entrar o novo ano com esta gripe malvada.
No entanto tenho o previlégio de ter como companhia o nosso rico Blog.
Acabei de pesquisar a vida e a obra de Miguel Torga, conforme o que acabei de ler, é um dos mais correctos escritores da actualidade. Citando a minha fonte "Por isso a sua modernidade não se extingará com o tempo".
Este poema é muito bonito.

Fatima disse...

Obrigada pelas visitas

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização