Como tudo começou

08/04/09

UMA FLOR NA BOTOEIRA



Quem é que não teve já na mão uma qualquer foto antiga, onde apareça um cavalheiro ,ostentando, na lapela do casaco, uma flor? Era um requinte de elegância que se perdeu no tempo. Hoje em dia apenas em algumas cerimónias de casamento, o noivo e padrinhos ainda usam esse adorno. Diz-se que a flor escolhida deve até ser uma gardénia…

Pois o que hoje lhes trago são, justamente, duas pequenas peças em prata, cujo nome desconheço, que eram usadas para tal efeito. Para evitar que a flor murchasse, este adorno levava um pouco de água dentro e, a pequena mola lateral (idêntica à que se vê numa qualquer lapiseira ainda hoje) servia para se fixar, na casa aberta da lapela do casaco do cavalheiro.

Sei que estou a despertar sorrisos e comentários, talvez bem jocosos, principalmente nos homens que estejam a ler isto mas, não resisti à tentação de vos mostrar mais estas velharias que guardo há muitos anos.

Dos homens que conheço, não imagino nenhum deles, a sair, hoje, à rua, com uma coisa destas na lapela do casaco. Mais depressa lá veremos um qualquer emblema de club desportivo. Trazer isto ao blog foi, digamos que uma “provocação” aos nossos leitores!…

(Objectos de prata da autora do post)
M.A.

6 comentários:

pedro oliveira disse...

Uma Santa e feliz Páscoa para vós e respectivas famílias.

M.A. disse...

pedro oliveira:
Já fui ao seu Vila Forte agradecer e deixar também votos de que, para si e Família esta quadra seja passada o melhor possível

Quica disse...

Mais surpresas do baú da MA

Anónimo disse...

Saudações. Sou amante de velharias e preciosidades. Gostaria de saber se porventura essas relíquias são suas e se acaso teria desejo de negociá-las. Obrigado.

D. G. Ferreira disse...

Saudações. Sou amante de velharias e preciosidades. Gostaria de saber se porventura essas relíquias são suas e se acaso teria desejo de negociá-las. Obrigado.

M.A. disse...

Caro D.G.Ferreira:

Obrigada pela sua sua visita. Curioso como quatro anos decorridos ainda alguém se veio interessar por estas velharias que aqui trouxe. Lamento dizer-lhe que, realmente, estas peças não estão à venda. Mas, informo-o que vejo, com alguma frequência, em feiras de velharias, objectos idênticos.É questão de estar atento, que irá encontrar.
Felicidades e apareça sempre.
M.A.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização