Como tudo começou

09/04/09

Eléctrico 15 - Cruz Quebrada



Este artigo foi escrito pela Clotilde Moreira, e publicado pelo Jornal de Oeiras desta semana.

7 comentários:

M.A. disse...

Tal como a Clotilde, também lamentamos que não tenha sido possível continuar a ter a carreira do eléctrico 15 até ao Estádio.

Patti disse...

O meu 15 ... e ainda me lembro de o ver seguir, até quase ao fim do Estádio Nacional.

Clotilde disse...

Obrigada pelo V/ interesse.
Gosto das fotos; andei pela "carris" e ainda vi umas fotos velhas com os tais 15 abertos mas não sei tirá-los da lá.
Clotilde

EmmaTheias disse...

No 15 nunca andei mas fiz muita viagem de electrico, que saudades... o som do ranger das madeiras nas curvas.

Quica disse...

O electrico 15 era o meu transporte favorito. Fiz esse percurso durante anos e anos. Calminho, sem trepidações, com a possibilidade de vermos a paisagem sem pressas.
A Cruz Quebrada perdeu muito com o seu desaparecimento. Ao domingo muitas famílias, utilizavam este transporte, levavam as suas merendas para usufruirem o bom ar do Estádio Nacional.
Hoje para a maioria que se desloca para estas paragens, fazem-no de automóvel.
Enfim, chamam a isto progresso, será?...

Ricardo disse...

nunca mais posso andar á pendura no 15, e cair no chão em frente ao altair, e esmurrar-me todo no passeio... a infância é realmente o melhor tempo das nossas vidas!
Sou mais um que partilha a saudade de ouvir o barulho do "nosso" 15 a guinchar nos carris, e de puxar o trol e fugir ao pica... bons tempos!
RP

Tuválkin disse...

A foto com o elétrico “caixote” 736 com a bandeira «15 - P.COMÉRCIO» é uma falsificação. A foto original, de um conhecido entusiasta eletroviário dinamarquês, mostra claramente «18 - P.COMÉRCIO»; ver aqui: http://c7.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b4904699d/6754459_AbYOi.jpeg

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização