Como tudo começou

11/07/10

ANTONIO ALEIXO


Para fazer a apresentação deste poeta popular fomos buscar a Nota que o seu editor escreveu no I volume do “ESTE LIVRO QUE VOS DEIXO":

«Os versos de António Aleixo foram primeiramente editados em brochuras dispersas: Quando começo a cantar…, 1943; Intencionais, 1945; Auto da Vida e da Morte, 1948; Auto do Curandeiro, 1949. Posteriormente, estes pequenos livros, aos quais se juntou Auto do Ti Jaquim (inédito até à sua inclusão neste livro), foram compilados num único volume – Este Livro Que Vos Deixo…
Cada um destes pequenos livros encerra em si uma história, da qual as linhas de apresentação que sempre os acompanharam nas várias edições são testemunho vivo. Retirá-las seria amputar um pouco o sentido da obra deste poeta algarvio e, antes do mais, calar as palavras do Dr. Joaquim Magalhães, grande amigo e o apoio sempre presente de António Aleixo.
Bastariam estes factos, e outros existem certamente, para impor a necessidade de manter os vários prefácios e as notas introdutórias que separam cada parte deste livro. Cremos assim ter conseguido ser fiéis ao próprio poeta e permitir aos leitores sentirem mais vivamente a poesia de António Aleixo».

video


Deixamo-vos agora, leitores, com este vídeo onde se mostram quadras suas. Em algumas delas, o poeta algarvio expressa verdades e desabafos da vida bem amargurada, que viveu.

Se pretender ter acesso à sua biografia queira clicar aqui.
Até breve com outro qualquer tema

M.A.

1 comentário:

Quica disse...

Tenho este livro de António Aleixo. Gosto da sua simplicidade, apesar da pouca instrução, era um homem inteligente, e tinha aquele dom de escrever em poucas palavras o que sentia.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização