Como tudo começou

29/01/11

Namoro

Foto minha
"Namoro"

O Amor, Quando Se Revela


O amor, quando se revela,

Não se sabe revelar.

Sabe bem olhar p'ra ela,

Mas não lhe sabe falar.


Quem quer dizer o que sente

Não sabe o que há de dizer.

Fala: parece que mente

Cala: parece esquecer


Ah, mas se ela adivinhasse,

Se pudesse ouvir o olhar,

E se um olhar lhe bastasse

Pra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;

Quem quer dizer quanto sente

Fica sem alma nem fala,

Fica só, inteiramente!
Mas se isto puder contar-lhe

O que não lhe ouso contar,

Já não terei que falar-lhe

Porque lhe estou a falar...



Fernando Pessoa
fc

4 comentários:

maria tereza disse...

oie!!lindo poema!!!!!viva fernando pessoa!!!e fatima camilo bjs

M.A. disse...

Este poema fez-me recordar uma quadra que um dia recebi de um amigo muito querido:

Quando vou para dizer-te
O que penso, não consigo
Quanto mais quero falar
É quando menos te digo.

BRANCAMAR disse...

Lindíssimo este poema de Fernando Pessoa e tão verdadeiro, não há palavras para exprimir certos sentimentos e a sua fotografia Fátima é belíssima, uma árvore invulgar e para a qual também não há palavras que a traduzam.
Parabéns.
Beijinhos
Branca

Quica disse...

Ainda há mais. Eu vi, eu vi a FC tirar muitas fotografias. Olho de artista.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização