Como tudo começou

12/04/12

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS – Mário de Andrade




Já há algum tempo que não trazia ao blog um texto tão rico mas ao mesmo tempo com um certo sabor poético, como o de hoje, escolhido entre os que escreveu o brasileiro Mário de Andrade. Para conhecerdes os seus dados biográficos apenas tereis que clicar aqui. Deixo-vos portanto com esta sua inspirada  prosa, intitulada:


O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS


Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!


Mario de Andrade (1893 - 1945)
M.A.

Caros leitores:
Esta coisa da informática possibilita que as distâncias físicas se anulem e, de repente, dois seres que não se conhecem, que vivem em locais diferentes, por via de um texto que expressa ideias com as quais se identifiquem criem  uma certa aproximação. Foi o que aconteceu com uma nossa leitora de Espanha, M.G. que tendo gostado de ler "O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS" o comentou e até resolveu traduzi-lo para espanhol e enviá-lo para nós. Ora digam lá que isto não é mesmo formidável! A forma melhor que encontramos para lhe agradecer foi mesmo incluír a dita versão no post, possibilitando, assim que, quem a ele aceda possa dispor do texto, tanto em português como em espanhol. Aqui a deixamos entâo:

EL VALIOSO TIEMPO DE LOS MADUROS

Conté mis años y descubrí que tendré menos tiempo para vivir de aquí en adelante del que ya viví hasta ahora.
Tengo mucho más pasado que futuro.
Me siento como aquel niño que recibió un cuenco de cerezas.
Las primeras, las chupó displicente pero al darse cuenta de que quedan pocas, roe el hueso.
Ya no tengo tempo para lidiar con mediocridades.
No quiero estar en reuniones donde desfilan egos inflamados.
Me inquieto con los envidiosos intentando destruir a quienes admiran,
Codiciando sus puestos, talentos y suerte.
Ya no tengo tiempo para conversaciones interminables, para discutir asuntos inútiles sobre vidas ajenas que no forman parte de la mía.
Ya no tengo tiempo para administrar remilgos de personas que, a pesar de su edad, son inmaduros.
Odio hacer careos de adversarios que lucharon por el majestuoso cargo de secretario-general de la coral.
Las personas no debaten contenidos, sólo los títulos.
Mi tiempo se tornó escaso para debatir títulos, quiero la esencia, mi alma tiene prisa…
Sin muchas cerezas en el cuenco, quiero vivir al lado de gente humana,
muy humana; que sabe reírse de sus tropiezos, no se maravilla con triunfos, no se considera elegida antes de tiempo, no huye de su mortalidad.
Caminar cerca de cosas y personas de verdad,
Lo esencial hace que la vida merezca la pena.
Y para mí, basta lo esencial!


Mario de Andrade (1893 - 1945)

Nota da autora do post-Situações como estas animam-nos a continuar o trabalho que fazemos. M.A.

9 comentários:

María Gómez disse...

Gostei imenso!

M.A. disse...

Maria Gomes:

Gratas mais uma vez pela sua vinda ao blog.
Sensibilidade não falta por esses lados...
Volte sempre que possa e comente sempre que queira.

Quica disse...

Que bom seria se estas palavras tivessem eco.

María gómez disse...

Como gostei tanto, quis traduzir o poema ao espanhol. Gostaría de partilhar com vocês o resultado:

EL VALIOSO TIEMPO DE LOS MADUROS

Conté mis años y descubrí que tendré menos tiempo para vivir de aquí en adelante del que ya viví hasta ahora.
Tengo mucho más pasado que futuro.
Me siento como aquel niño que recibió un cuenco de cerezas.
Las primeras, las chupó displicente pero al darse cuenta de que quedan pocas, roe el hueso.
Ya no tengo tempo para lidiar con mediocridades.
No quiero estar en reuniones donde desfilan egos inflamados.
Me inquieto con los envidiosos intentando destruir a quienes admiran,
Codiciando sus puestos, talentos y suerte.
Ya no tengo tiempo para conversaciones interminables, para discutir asuntos inútiles sobre vidas ajenas que no forman parte de la mía.
Ya no tengo tiempo para administrar remilgos de personas que, a pesar de su edad, son inmaduros.
Odio hacer careos de adversarios que lucharon por el majestuoso cargo de secretario-general de la coral.
Las personas no debaten contenidos, sólo los títulos.
Mi tiempo se tornó escaso para debatir títulos, quiero la esencia, mi alma tiene prisa…
Sin muchas cerezas en el cuenco, quiero vivir al lado de gente humana,
muy humana; que sabe reírse de sus tropiezos, no se maravilla con triunfos, no se considera elegida antes de tiempo, no huye de su mortalidad.
Caminar cerca de cosas y personas de verdad,
Lo esencial hace que la vida merezca la pena.
Y para mí, basta lo esencial!


Mario de Andrade (1893 - 1945)

M.A. disse...

Maria Gomez:
As maravilhas da técnica possibilitam este cruzar de informação entre pessoas com ideias semelhantes que acabam por fazer com que o espaço entre os seres humanos se estreite. Fiquei encantada com a versão que fez para o espanhol e para lho demonstrar até vou, de imediato, incluí-la no próprio post. Lá, irei identificá-la apenas pelas iniciais.
Bem haja por nos acompanhar no seu país e volte sempre que queira.

María Gómez disse...

Obrigada!!

ana carolina disse...

Srs. este texto é autoria do Ricardo Gondim patenteado, consta no livro dele "Creio Mas Tenho Dúvidas", pedimos que corrijam os créditos. Está neste livro e no site:
http://www.ricardogondim.com.br/poemas/1401/
http://www.livrariasaraiva.com.br/.../eu-creio-mas-tenho...

Anónimo disse...

O autor verdadeiro é Mário Pinto de Andrade, escritor angolano, que morreu em 1990. Logo, não pode ser de autoria de Ricardo Gondim, cujo livro "Eu creio, mas tenho dúvidas" foi publicado em 2007, 17 anos após a morte do autor verdadeiro. http://angola-luanda-pitigrili.com/who%E2%80%99s-who/m/mario-pinto-de-andrade

Anónimo disse...

A possible version of the same text in English:

I reckoned my age, and realized that I’m facing much less time than what I have lived.
I am like a kid enjoying a bowl of cherries: nonchalantly munching the first batch, and when little is left, savouring every bite up to the stone.

I have no time to deal with mediocrity. I don’t want to attend meetings of inflated egos. I’m irked by the envious who badmouth more capable peers and take over their jobs, talents and achievements. I no longer have time for endless conversations to discuss useless subjects about other people's lives that are not part of mine.
No more time to put up with fools who never grow up in spite of their years. I detest and bear witness to sins committed by those obsessed with high office. People don’t discuss substance – only headlines. I have limited time to talk about headlines; I desire essence for my soul is in haste. . . .
Not many cherries left in the bowl anymore. . . .
I choose to live besides human beings, human to the bone, who laugh at their errors, disdain vanity and when they reach their goals, refuse to act like the chosen ones, and don’t run away from their own mortality.
I want to walk close to real things and people. Only essential matters make life worth living. And for me, the essential matters are enough!

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização