Como tudo começou

26/06/08

TU ÉS PEDRO E SOBRE TI EDIFICAREI A MINHA IGREJA


Diz-nos a história chegada até nós que S. Pedro foi o escolhido do Senhor para continuar a sua doutrina e fundar a sua Igreja, conjuntamente com S. Paulo.
O conhecimento de ambos fez-se num dia que Cristo tinha, reunida em Cafarnaum, uma multidão a quem iria falar e pediu a Pedro, que era pescador, que emprestasse uma das suas barcas, para, dentro dela, e um pouco mais afastado da praia, assim O poderem ouvir melhor. Depois, dado que os pescadores se lamentavam do pouco peixe que tinham apanhado nesse dia, Jesus mandou que deitassem de novo as redes e a pesca foi tão abundante que, Pedro, cheio de espanto e humildade, apercebendo-se que estava perante um ser superior logo se prostrou por terra e disse ser indigno de estar junto Dele. Julga-se ter sido esta a ocasião em que Jesus o convidou para ir consigo e passar a “ser pescador de homens”.O seu nome de Baptismo que era Simão foi também modificado para Pedro. É bastante conhecida também a frase com que Jesus lhe explicou o que esperava dele:_”Tu és Pedro e sobre ti edificarei a minha igreja.”

Efectivamente Pedro seguiu o Senhor e ficou mesmo considerado na História como o Príncipe dos Apóstolos. Exerceu episcopado em Antioquia e foi depois para Roma como seu primeiro Bispo. Aí esteve, até ser expulso com os cristãos e judeus pelo Imperador Cláudio. Os tempos eram muito conturbados e, ele, depois de passar por várias vicissitudes acaba como mártir no dia 13 de Outubro do ano 64 d.C , data de uma inscrição encontrada em escavações, iniciadas pelos anos 50, sob a Basílica do Vaticano. Acabou crucificado, mas, a seu pedido, de cabeça para baixo por, uma vez mais se achar indigno, de partilhar morte semelhante à do seu Mestre.
Essas escavações acabaram por mostrar determinados restos mortais que se acreditou serem de Pedro e por isso, colocados num túmulo que se encontra, hoje, na Cripta da Basílica do Vaticano. Passou a ser esse o local de enterramento de muitos outros Papas da Igreja Católica
Ele aparece-nos representado nas Igrejas com uma figura de ancião , tendo geralmente nas mãos chaves que, dizem, servirão para abrir as portas do Céu aos que tiverem mérito para aí entrarem.

O povo também gosta de festejar o S. Pedro e, fá-lo no dia 29 de Junho. Que eu conheça, não há nenhum costume que caracterize especialmente esta festa, em relação às outras que já descrevi. Várias localidades do País cantam, bailam e petiscam as já tradicionais sardinhas e carnes, em honra do Santo . Aqui, nas redondezas, talvez seja de nomear as comemorações de Sintra que igualmente faz desse dia o seu Feriado Municipal. Os festejos são entre 20 e 29 de Junho, mais exactamente em S. Pedro de Penaferrim, umas das freguesias de Sintra, que escolheu este Santo como seu orago.
E pronto. Encerro hoje, com o S. Pedro, o trio dos Santos Populares.

M.A.

2 comentários:

Fernando disse...

Gostei...mas ainda não vi nada sobre o S.João! Distracção minha?
É provável.

Fatia disse...

Fernando o S João está num post de dia 20/06.
Ai...ai.... que não anda a ler o blog diáriamente!!!!!!!

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização