Como tudo começou

17/02/09

QUEM TEM AMIGOS, NÃO MORRE NA CADEIA.


Se acaso se lembram, terminei o post anterior sobre a Ermida do Santo Cristo, dizendo ter pena de não poder dar a conhecer nada sobre o seu interior. (Para recordar clique aqui) Ora hoje, venho dizer justamente o contrário, mostrar-me satisfeita porque, costuma dizer-se,«quem tem amigos não morre na cadeia»…

Para o primeiro post, depois de terem falhado tentativas para as informações que eu queria, lembrei-me de recorrer a um amigo que, tendo estado ligado durante anos à Paróquia de Santa Maria de Belém me confirmou umas coisas e, até, completou outras. Acontece porém que ele não se ficou só por aqui, empenhou-se também no assunto, procurou e trouxe-me hoje um livro onde está, não só a descrição do interior da Ermida, como ainda uma foto! Eis pois, leitores, a informação que faltou no post anterior:

O interior, embora de reduzidas dimensões, apresenta proporções equilibradas entre os dois espaços. A abóbada do corpo principal, apoiada em mísulas, é polinervada, com bocetes rosetados, onde surgem o escudo, a cruz de Cristo, a esfera armilar, elementos característicos da gramática decorativa manuelina. Duas bancadas revestidas na face e assentos de azulejo de aresta, quinhentistas, encostam-se contra as paredes laterais. Sobre a bancada corre ainda um silhar de azulejos de meados do Sec XVII, de tipo figurativo, de cor azul e branco, com representações de personagens hieronimitas e molduras de ornatos policromos. Um arco abatido faz a passagem para a capela-mor, abobadada de modo semelhante ao da nave e com um silhar de azulejos setecentistas.

(Elementos retirados do livro « Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa» Foto da mesma obra)

Nota da autora do post: - Aqui deixo os meus agradecimentos, ao Sr. Dr. N. Baptista.

M.A.

5 comentários:

Laura disse...

Ai nina MA, parece que nem é bem assim; hoje em dia quem tem amigos, nem sempre se livra da cadeia, ehhhhhhh...

Acho giro debruçares-te sobre isso, eu adoro ver Igrejas antigas. Em França andei por lá a ver de tudo, mas, quando era para descer escadas e ir aos subterrâneos, menina, nem te digo o que me sucedia, e...a disfarçar lá voltava para trás... e nem tenho medo de lugares fechados nem nada, era aquele odor, era o escuro, e pimba...aqui já conheço muitas, mas não ligo muito, vejo uma vez e pronto..mas temos lindas Igrejas, capelas, etc, com a história como contaste, a descrição, tamanho etc...santa paciência e assim; ficamos a saber como é, graças ao teu trbalho de pesquisa e de pedires ao senhor que te ajudou..Obrigada pois pela lição...

E sem esquecer, mais um lembre-te...dia 23 tá quase ali, quase ao virar da esquina..Um beijinho da laura.

Fatima disse...

E eu que fazia parte dos que achavam que esta capela era a do Restelo, bem lá em cima no relvado.
Sou uma mulher rica. Todos os dias aprendo!
Obrigada Amélia pelo empenho e pela reportagem.
Obrigada amigo da Amélia.
Os Portugueses ficaram mais ricos de conhecimento com estes dois posts.

EmmaTheias disse...

Pois sim, oh Fátima, mais rica fico eu todas as vezes que vos visito.
É uma pena estar assim fechada às visitas de quem gosta destas coisas.
Mais um Bem Haja para a Amélia e seu amigo.
Obrigada!!!

pedro oliveira disse...

É sempre de louvar quem fala sobre o nosso património esquecido.

M.A. disse...

Laura:
Pois, Laura, quantas vezes basta dar um primeiro passo para o resto da informação vir ter connosco.Foi o que aconteceu, depois da conversa que tivemos com este amigo. Em seguida, impunha-se mesmo ser completado o primeiro apontamento. Fique certa também que, em relação ao "outro asunto", não está esquecida.Desejamos que tudo de bom lhe aconteça e agradecemos sempre a sua vsita.

Fátima:
Dei conta que, várias pessoas, ou nunca se aperceberam desta Ermida ou,até, a confundem com a tal que refere, a da S.Jerónimo, de que um dia falaremos também. Agora, quando lá passar, vai ver que já não se esquecerá de olhar para ela.

Emma Theias:
Manter estas pequenas ermidas abertas ao público implica custos como sabe. Não é fácil!Pelo menos já seria bom que o local circundante se mantivesse sem lixo!Grata pelas suas palavras.

Pedro Oliveira:
De louvar mais ainda, são todos aqueles que, quando nos visitam não se afastam sem nos deixar uma palavra de incentivo. Como retribuição, ao trabalho que (melhor ou pior) fazemos, isso nos
basta. Bem haja e apareça sempre que queira.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização