Como tudo começou

12/03/09

ALBANO NEVES E SOUSA


Albano Neves e Sousa nasceu em Matosinhos no dia 15 de Janeiro de 1921 e faleceu no Brasil em 11 de Maio de 1995. Ainda criança partiu para Luanda, onde foi já fazer o curso liceal.
Manifestando certa apetência pelas artes, começou a pintar, mesmo com meios muito rudimentares, segundo nos relata ele próprio e, por volta dos 15 anos fez a sua primeira exposição, incentivado por um amigo do pai. Mais tarde regressa ao Porto para fazer o curso superior de Belas Artes.


Exposições, prémios, encomendas várias de trabalhos seus, de tudo isso o seu percurso foi rico. Embora ficasse mais conhecido como pintor, a verdade é que o seu talento expandiu-se também no desenho, poesia, literatura, botânica, etnologia, etc. Há trabalhos seus feitos na Europa e no Brasil, mas, o seu principal amor, esteve sempre em Africa, especialmente em Angola. Ninguém soube, como ele, captar as cores da natureza, as danças, os trajes, os rostos da gente angolana…
Já agora, apreciem também o seu jeito de rimar neste pequeno poema de 1957, intitulado “Rosa” do livro “Macuta e meia de nada”:

Neste mato não tem rosa
mas tem espinho com fartura…

Lá na sanzala tem Rosa
que é morena mesmo escura
mas tem espinho também…

Que não tem rosa sem espinho
já me contava mamãe!

Por me esquecer o ditado
e andar junto com Rosa
trago o corpo desgraçado…

Lá na sanzala tem Rosa
mas tem espinho também.

Que não tem rosa sem espinho
já me contava mamãe…

A razão de eu hoje estar a falar de Neves e Sousa é porque a Galeria Verney, em Oeiras, expõe nas suas salas, até 24 de Maio, uma colecção de obras deste artista que eu convido, desde já, os nossos leitores a irem visitar.
Imaginem só que aguarelas são 1375!

Perdoem-me se a amostra que trago da sua pintura recaiu justamente sobre as suas aguarelas, mas…é que a minha preferência pessoal vai, justamente, para esse género.


Esta exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10H00 às 13H00 e das 14H00 às 18H00. Aos sábado e domingos, das 14H00 às 18H00.

Até breve, num outro tema qualquer.

M.A.

4 comentários:

Gi disse...

Também já falei como ele lá no 31, porque fui ver a exposição logo no seu início.

Rosa M. disse...

Com toda a certeza que irei ver.
Jinhos

Quica disse...

No domingo vou ver esta exposição.

Laura disse...

E eu sempre tão longe querendo fazer perto...gostei d eler sobre ele e sobre ele gostar de Angola, fica-nos no sangue..entranha-se... que belissimas pinturas, aguarelas. Um beijinho da laura.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização