Como tudo começou

11/05/09

SANTUÁRIO DE N.SENHORA DA CONCEIÇÃO DA ROCHA


Tudo começa em Maio de 1822, mais concretamente no dia 28, quando um grupo de rapazes que brincava na margem direita do rio Jamor - nessa época um canal navegável e de águas límpidas; junto ao Casal da Rocha, avista um melro e segundo a história, ao tentarem apanhá-lo, encontram um coelho que rapidamente passa a ser agora o perseguido.

O coelho, escondeu-se num buraco que tentaram desobstruir, mas, à medida que nele iam entrando, constataram que se tratava de uma gruta funerária, com vestígios de ossadas humanas. Ali encontraram também, 3 dias depois, a 31 de Maio de 1822, uma pequenina Imagem reconhecida como sendo de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, ao que o povo acrescentou «da Rocha» por referência ao local.

Esta descoberta foi rapidamente divulgada e muita gente acorreu a ver a tal gruta e a prestar culto à Imagem encontrada.

Nessa altura, o nosso país encontrava-se numa situação económica e social grave e havia várias décadas que se prolongavam os sofrimentos e infortúnios dos portugueses, pelo que, neste contexto, a Imagem de Nossa Senhora aparecida na Gruta da Rocha, constituiu um sinal de esperança, aqui crescendo, em número e devoção, as preces dos portugueses à Protectora e Padroeira do Reino.

O rei D. João VI, por achar o lugar pouco próprio para nele se efectuar o culto público à Imagem, mandou trasladar a mesma para a Sé Patriarcal de Lisboa, ainda nesse mesmo ano, onde se manteve durante mais 61 anos.

Tomás Ribeiro, homem de muita fé e influência na vida pública, ao passar umas férias de Verão em Carnaxide, tomou conhecimento da tristeza do povo por lhe terem levado a Milagrosa Imagem de Nossa Senhora. Com os seus esforços, conseguiu devolver a Imagem ao povo desta zona, tendo ocorrido a sua trasladação, desta vez, da Sé Patriarcal de Lisboa para a Igreja Paroquial de São Romão de Carnaxide, em 1883, onde veio a permanecer durante 10 anos até à conclusão da construção do Santuário.

Finalmente, em 1893, concluiu-se a construção do Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Rocha, tendo sido para aí trasladada definitivamente a Imagem, numa cerimónia religiosa imponente, a qual contou com a presença da rainha D. Amélia, dos príncipes D. Luiz Filipe e D. Manuel, do Presidente do Conselho Dr. Hintze Ribeiro e mais entidades de relevo. A Praia da Cruz Quebrada foi palco do desembarque da imagem que seguiu em procissão até Carnaxide.

Actualmente, a imagem encontra-se exposta numa peanha, na zona do altar-mor do Santuário.A gruta que se encontra por debaixo do Santuário, está aberta ao público durante as festividades anuais, fazendo-se a entrada por uma modesta porta lateral que não deixa antever o seu interior, uma gruta do período terciário.

O Santuário da Rocha é um dos santuários marianos mais visitados da região de Lisboa e, todos anos, em Maio, organiza festejos comemorativos da aparição, onde ocorrem muitos devotos e visitantes.

(Texto e imagem recolhidos na Net)

M.A.

3 comentários:

Fatima disse...

E a festa está a começar.
No ultimo Domingo de Maio, é o auge...

Quando eu era pequena fazia-se picnic no monte, onde agora passa a auto estrada...

Pepper disse...

Fiquei a aprender um bocadinho mais!

Beijos

Quica disse...

Estas festas da Nossa Senhora da Rocha, têm uma grande afluência.
Organizam uma procissão, feira, e bailaricos.
Todos os anos é uma atracção para as gentes destas redondezas.

Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense

Localização

Localização
Localização